Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Por Libertadores, Botafogo tenta milagre contra Fluminense ‘de férias’

Por Da Redação 4 dez 2011, 08h18

Botafogo e Fluminense fazem um clássico muito esvaziado neste sábado, às 17 horas (de Brasília), no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Embora ainda existam objetivos a serem cumpridos, os discursos de ambos os lados já projetam a próxima temporada.

O Fogão soma 55 pontos e tem chances matemáticas de disputar a Copa Libertadores. Para isso, precisa vencer e torcer por tropeços de Coritiba, Internacional, Figueirense e São Paulo. Já o Tricolor aparece na terceira posição com 62 pontos e ainda depende de um empate para garantir vaga na fase de grupos da Copa Libertadores. Isso porque, caso seja derrotado, o Fluminense pode ser ultrapassado pelo Flamengo, que soma 60 pontos e encara o Vasco, sendo obrigado a participar da etapa preliminar do torneio continental.

‘Nós temos um clássico importante contra o Botafogo e vamos fazer de tudo para ganhar. Mas não me preocupo se terminarmos na pré-Libertadores, pois pré-Libertadores já é Libertadores. Temos que comemorar uma grande campanha que tivemos, garantindo a nossa classificação quando ninguém esperava’ disse o técnico Abel Braga, que não poderá dirigir o Flu à beira do campo por estar suspenso pelo STJD. O auxiliar Leomir assumirá a função.

Do lado botafoguense, o objetivo é esquecer os milagres necessários e jogar 90 minutos de bom futebol. ‘Temos que ir a campo pensando que precisamos da vitória para garantirmos a classificação para a Copa Libertadores, independentemente do que acontecer nas outras partidas. Não podemos facilitar as coisas para o azar. Seria muito ruim a rodada terminar com todos os resultados nos favorecendo sem que a gente tenha feito a nossa parte’, disse o técnico interino Flávio Tênius.

Realmente azar é algo que o Botafogo vem descartando nas últimas semanas. Na semana que antecede o clássico, três protestos foram feitos pelos torcedores, incluindo pichação a paredes do Engenhão e gritos contra Elkeson e Cortês em dia de treino do elenco. Os jogadores admitem que estão devendo para a torcida e esperam fechar a temporada com uma vitória.

‘Nós infelizmente não conseguimos fazer aquilo que se esperava do Botafogo, que era a conquista do título, e ainda deixamos que as chances de vaga na próxima Copa Libertadores ficassem muito reduzidas. Porém, posso dizer que não tem faltado luta e determinação e o nosso pensamento é honrar a camisa do Botafogo nesta última rodada e conquistar uma vitória sobre o Fluminense, independentemente de valer ou não a classificação’, disse o goleiro Jéfferson.

Já os jogadores do Fluminense pretendem apagar um jejum negativo na temporada. Em 2011 o Tricolor ainda não conseguiu vencer clássicos contra os seus outros três rivais do Rio de Janeiro. No primeiro turno, contra o Botafogo, derrota por 2 a 1.

‘Nós estamos tendo um desempenho nos clássicos longe daquilo que a torcida deseja, embora o time até tenha jogado bem em algumas ocasiões e sempre lutado pela vitória. Portanto, isso só já serve de motivação contra o Botafogo. Mas também queremos a vaga diretamente na fase de grupos da Copa Libertadores’, disse o atacante Fred.

As equipes não foram confirmadas oficialmente pelos seus treinadores. No Fluminense, a única dúvida é de ordem médica. O volante Edinho, com fortes dores no tornozelo esquerdo, é dúvida e pode dar lugar ao colombiano Valencia. A ausência do titular vai impedir o comandante do Tricolor de repetir pela terceira vez consecutiva a escalação que goleou o Figueirense por 4 a 0 e que foi derrotada pelo Vasco por 2 a 1 no último fim de semana.

Pelo lado do Botafogo, a única dúvida é sobre o aproveitamento do zagueiro Antônio Carlos, que sente dores na coxa direita. Com o provável veto, Gustavo permanecerá como companheiro de Fábio Ferreira. Existia ainda grande expectativa sobre a lateral esquerda. O meia Everton jogou de forma improvisada no setor durante a goleada de 4 a 0 para o Atlético-MG. Além de não ter agradado, fazendo pênalti que contribuiu para o gol que abriu caminho para o triunfo mineiro, o jogador recebeu o terceiro cartão amarelo e terá que cumprir suspensão. Assim, Cortês, barrado contra o Galo, levou a melhor sobre Márcio Azevedo e será titular mais uma vez.

Sem poder contar com o atacante Herrera, outro advertido com o terceiro cartão amarelo diante do Galo e que cumprirá suspensão, Flávio Tênius vai manter o meia Felipe Menezes entre os titulares, utilizando mais uma vez o esquema que deixa Loco Abreu isolado na frente. Na lateral direita, Alessandro, mais uma vez deve ser o escolhido, pois Lucas continua com dores na coxa direita.

Continua após a publicidade

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO X FLUMINENSE

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)

Data: 4 de dezembro de 2011 (Domingo)

Horário: 17 horas (de Brasília)

Árbitro: Antônio Schneider (RJ)

Assistentes: Luiz Muniz de Oliveira (RJ) e Rodrigo Correa (RJ)

BOTAFOGO: Jéfferson, Alessandro, Antônio Carlos (Gustavo), Fábio Ferreira e Cortês; Marcelo Mattos, Renato, Felipe Menezes, Elkeson e Maicosuel; Loco Abreu

Técnico: Flávio Tênius

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Mariano, Leandro Euzébio, Elivélton e Carlinhos; Edinho (Valencia), Diguinho, Marquinho e Deco; Rafael Sobis e Fred

Técnico: Leomir

Continua após a publicidade
Publicidade