Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Por ingressos mais baratos, governo se reúne com clubes

Aldo pede aos clubes que reservem bilhetes populares nos estádios da Copa

Por Da Redação 27 set 2013, 07h48

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, liderou nesta quinta-feira uma reunião com os presidentes dos principais clubes e administradores de estádios do país para pedir que eles baixem os preços dos ingressos. O ministro solicitou que cada clube projete uma fórmula para que se reserve uma quantidade de entradas mais baratas para o público de baixa renda. “Os novos estádios vão dar valor a nosso futebol, mas há um risco de exclusão de uma parcela de torcedores”, afirmou Aldo Rebelo, em referência aos estádios construídos ou reformados para a Copa do Mundo.

Leia também:

Atletas se mobilizam para buscar mudanças no calendário

Movimento dos atletas ganha força, mas cartolas resistem

O ministro assegurou que o governo não quer fazer nenhuma imposição, mas sim colaborar com as equipes para “traçar um caminho em conjunto”. Na reunião, alguns clubes acenaram com a possibilidade de o governo criar um um instrumento para financiar a compra de ingressos para os torcedores mais pobres. “Como já se faz no setor cultural, através de um vale que oferece descontos no teatro e no cinema”, disse Rebelo. O ministro garantiu, porém, que não pretende empregar dinheiro público no subsídio a ingressos de futebol.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Nos últimos meses, algumas equipes aumentaram o preço das entradas por causa da construção ou reformas dos estádios da Copa Na partida entre Flamengo e Santos, em maio, em Brasília, no Estádio Mané Garrincha, a entrada mais barata custava 160 reais. O novo Maracanã também é alvo das queixas dos torcedores. Entre as propostas apresentadas nesta quinta pelos clubes, o Corinthians afirmou que pretende dedicar 40% da capacidade de seu futuro estádio, o Itaquerão, a entradas que custem no máximo 50 reais.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade