Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por Europa, Dagoberto reforça tom de adeus e se compara a Miranda

Há um ano, Miranda declarava que sentia seu ciclo no São Paulo encerrado e, em janeiro, anunciou a assinatura de um pré-contrato com o Atlético de Madri, clube que defende desde julho. Dagoberto, que a partir de 19 de outubro está livre para fechar um acordo com qualquer time e sair de graça, se sente do mesmo jeito. E coloca na frente o sonho de jogar na Europa.

‘Meu desejo é de jogar no exterior. Tenho isso em mente’, disse o atacante, que nem cogita comparar os valores que podem ser pagos por europeus ao que seria oferecido pelo Tricolor. ‘Para concretizar este objetivo, preciso de coisas concretas. Lá fora, o mercado é muito forte e estou a sete meses do fim do meu contrato. Vamos esperar para ver o que vai dar’, completou ele, que deve embarcar logo para a Europa e acertar os últimos detalhes de seu passaporte italiano.

Esperar é o que tem feito o São Paulo em relação ao jogador. O empresário do camisa 25, Marcos Malaquias, tem em mãos uma proposta feita pelo São Paulo há mais de um mês para renovar o contrato que acabará em 18 de abril. O agente até aprovou a oferta, mas o atleta nem tanto. O Tricolor, oficialmente, diz aguardar uma contraproposta, mas a opção de Dagoberto é por esperar uma oferta de um grande europeu antes de voltar a discutir um novo vínculo com o Tricolor.

‘Fiz cinco anos de contrato e sempre fui profissional, estou cumprindo. Quando o Juvenal [Juvêncio, presidente do São Paulo] me procurou, fez um contrato de cinco anos, falou como era o clube e a maneira como gostaria que os jogadores aqui se comportassem. Várias vezes conversamos e só tive elogios. Não tem por que me sentir mal. Meu contrato está acabando, isso é normal’, minimizou o atacante.

Já nem deve adianta o esforço do diretor de futebol Adalberto Batista, que deu novo ânimo na vontade de manter o jogador ou, ao menos, tentar lucrar com ele, já que em menos de um mês o Dagoberto pode assinar um pré-contrato com outro clube e sair de graça.

O atleta só promete avisar o São Paulo assim que entrar em acordo com outra equipe. ‘Vou sentar com o Juvenal, um cara que sempre foi legal comigo, e vou bater um papo. O Miranda, o Jorge Wagner, jogadores de história linda aqui, fizeram isso. Também tenho a minha e vou procurar honrá-la’, prometeu, reforçando o tom de adeus.

‘Eu tinha o objetivo de chegar ao São Paulo e foi tudo muito intenso, muito bom e bacana. Gosto daqui. No dia 19 de abril, se não tiver acerto, aí se encerra o ciclo e fica o carinho, a admiração e o respeito. Sigo minha vida e o São Paulo, a dele’, já antecipou-se Dagoberto.