Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Por coronavírus, Maratona de Tóquio será restrita a atletas profissionais

Prova é uma das maiores do mundo; decisão foi tomada depois da doença ser detectada na capital japonesa, colocando uma grande dúvida sobre a Olimpíada

Por Da Redação Atualizado em 17 fev 2020, 17h28 - Publicado em 17 fev 2020, 15h38

Apesar do surto de coronavírus em diversos países asiáticos, a Maratona de Tóquio, marcada para o próximo dia 1º de Março, ainda não foi cancelada pelas autoridades japonesas. Nesta segunda, porém, os organizadores do evento anunciaram uma gigante restrição ao número de participantes: apenas os 176 corredores profissionais poderão participar da prova, uma das mais importantes do mundo – uma das seis Majors, ao lado de Boston, Londres, Berlim, Chicago e Nova York –, com cerca de 38 000 amadores inscritos.

“Mesmo implementando medidas de prevenção e segurança, agora que o caso do Covid-19 (coronavírus) foi confirmado dentro de Tóquio, não poderemos seguir com o evento na escala originalmente prevista”, disseram os organizadores da maratona em comunicado, aproveitando para dizer que apenas os corredores de elite e os atletas cadeirantes profissionais.

VEJA entrou em contato com alguns amadores do Brasil que participariam da prova, que confirmaram a notícia. Segundo eles, os organizadores disseram que a sua inscrição para o evento do ano que vem estaria garantida. 

Este não é o primeiro evento cancelado em solo japonês por conta da epidemia. Citando as “circunstâncias”, a Agência da Casa Imperial disse que cancelará o discurso público do aniversário do imperador Naruhito, no próximo dia 23, o primeiro desde sua coroação no ano passado. O evento costuma atrair milhares de pessoas às dependências internas do Palácio Imperial, localizado no centro de Tóquio.

A disseminação crescente do surto, que começou na China em dezembro e já matou cerca de 1 770 pessoas no país, está ameaçando grandes eventos públicos e prejudicando a produção e o turismo no Japão. Uma propagação maior do vírus poderia minar o crescimento e possivelmente levar o país à recessão, dizem analistas. A principal preocupação, agora, é com a realização dos Jogos Olímpicos, que serão realizados em Tóquio entre os meses de Julho e Agosto.

O Campeonato Asiático da Fiba (Federação Internacional de Basquete) de 2021 adiou uma eliminatória de basquete entre Japão e China marcada inicialmente para esta semana nos arredores de Tóquio. Apesar das repetidas declarações dos organizadores da Olimpíada confirmando a realização dos Jogos, o alerta é máximo na comunidade esportiva.

“A recomendação que nos foi passada pela Organização Mundial da Saúde é de que não há a necessidade de um plano de contingenciamento, sequer de cancelamento ou adiamento dos Jogos”, disse na sexta passada o chefe da equipe de inspeção do Comitê Olímpico Internacional, John Coates.

Continua após a publicidade

Publicidade