Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Por Copa do Brasil, Botafogo deixa euforia da Taça Rio de lado

Por Da Redação 30 abr 2012, 14h31

A conquista da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, foi muito comemorada pelo Botafogo, que agora vai decidir o título estadual contra o Fluminense, nos dois próximos domingos. A festa pela taça varou a noite em uma churrascaria do Rio de Janeiro. Mas a partir desta segunda-feira ninguém mais quer saber do triunfo por 3 a 1 sobre o Vasco. Isso porque as atenções estão todas voltadas para a partida da próxima quarta-feira, às 21h50(de Brasília), diante do Vitória, no Estádio Barradão, em Salvador (BA), pelo confronto de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

O lateral esquerdo Márcio Azevedo, considerado um dos melhores em campo contra o Vasco, acredita que a vitória desse domingo deve ser apenas um primeiro passo para o Glorioso.

‘A conquista da Taça Rio é um dos objetivos do Botafogo e foi alcançado. Mas queremos ainda mais coisas neste primeiro semestre. Nosso pensamento passa pela conquista da Copa do Brasil e do Campeonato Carioca. Nos próximos dias teremos quatro jogos decisivos, dois contra o Fluminense e dois contra o Vitória. Portanto, temos que esquecer o título ganho diante do Vasco ‘, diz o lateral, se referindo também aos confrontos com o Tricolor carioca, a partir do próximo domingo, pela decisão do Campeonato Carioca.

Autor de um dos gols diante do Vasco e destaque do clássico ao lado de Loco Abreu, Maicosuel reforçou a importância da Copa do Brasil.

‘Nós vibramos muito com a Taça Rio, pois sabemos de todo o charme e a rivalidade do Campeonato Carioca. Mas não queremos deixar a Copa do Brasil de lado, pois ganhando essa competição, nós garantimos vaga na Copa Libertadores e permitimos um planejamento muito melhor para o próximo ano. Sem falar que nos daria tranquilidade para o segundo semestre. Nosso foco é brigar nessas duas frentes’, afirma.

Em relação ao time que vai a campo contra o Vitória, Oswaldo de Oliveira não quis antecipar a escalação. Mas é possível que ele preserve algum atleta que não esteja tão bem fisicamente. Nesse cenário, o zagueiro Fábio Ferreira, os meias Fellype Gabriel e Maicosuel e o atacante Loco Abreu poderiam começar no banco de reservas. O treinador não vê problemas em escalar alguns reservas de sua confiança, como o zagueiro Brinner, o meia Felipe Menezes e o atacante Herrera. Quem sequer viaja com a delegação é o volante Renato, que segue se recuperando de uma entorse no tornozelo direito e é dúvida até mesmo para a decisão de domingo diante do Fluminense.

Continua após a publicidade
Publicidade