Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polônia tropeça na abertura de ‘sua’ Eurocopa diante da Grécia (1-1)

A Polônia não conseguiu começar a ‘sua’ Eurocopa com uma vitória e sua torcida ainda saiu aliviada após o empate em 1-1 com a Grécia em Varsóvia, nesta sexta-feira na primeira partida do torneio e do grupo A, no qual a seleção helênica chegou a desperdiçar um pênalti no segundo tempo.

Robert Lewandowski abriu o placar de cabeça aos 17 minutos da primeira etapa, completando um cruzamento de seu companheiro do Borussia Dortmund Lukasz Piszczek, enquanto os gregos igualaram aos 6 do segundo tempo com Dimitris Salpingidis, que aproveitou uma falha do goleiro Wojciech Szczesny.

As duas equipes terminaram o confronto com dez, embora os gregos tenham ficado mais tempo com um a menos, depois que o árbitro espanhol Carlos Velasco Carballo expulsou Sokratis Papastathopoulos aos 44 pelo segundo cartão amarelo, enquanto Szczesny foi expulso no lado polonês por cometer um pênalti aos 24 da segunda metade de jogo.

A penalidade máxima foi o momento capital que poderia ter mudado o rumo do jogo. Mas a cobrança foi desperdiçada por Giorgos Karagounis diante do reserva Przemyslav Tyton, que se tornou o herói inesperado, enquanto Dimitris Salpingidis teve o seu gol anulado aos 30 minutos do segundo tempo por impedimento.

A Grécia voltou a estragar a festa do anfitrião, depois de em 2004 ter superado Portugal no primeiro jogo por 2-1, em um presságio para um torneio histórico, no qual foi campeã três semanas depois, vencendo novamente os lusitanos na final de Lisboa (1-0).

A Polônia viu escapar o sonho de conquistar os três pontos diante de sua empolgada torcida e continua sem ganhar uma partida nesta competição.

A seleção local começou a partida em cima, atacando principalmente pelo lado direito com Piszczek, que aos 14 minutos avançou em velocidade pela lateral e cruzou, mas seu companheiro Lewandowski chegou atrasado por centímetros.

Os dois não falharam na jogada seguinte, quando Piszczek cruzou, desta vez pelo alto, para encontrar a cabeça do atacante, que não perdoou.

A Polônia passou perto do segundo quando uma bola cruzada acabou caindo nos pés do franco-polonês Damien Perquis, que na marca do pênalti conseguiu chutar para fora.

A expulsão de Papastathopoulos, que deixou o gramado com dois amarelos (35, 44) após faltas sobre Lewandowski e Rafal Murawski, parecia deixar a missão impossível para os comandados do português Fernando Santos.

No segundo tempo, o goleiro do Arsenal, Wojciech Szczesny, saiu desastradamente após um cruzamento de Vasilis Torosidis buscando Gekas. Dimitirs Salpingidis aproveitou e não teve muito problema para empurrar a rede.

Consciente de sua inferioridade numérica, os gregos se entrincheiraram atrás e apostaram nos contragolpes. O sinal de alerta para os poloneses veio aos 18 da segunda etapa, quando Giorgos Samaras desperdiçou uma grande chance, chutando para fora em sua conclusão no segundo pau.

A partida sofreu novamente uma mudança de rumo, com a expulsão de Szczesny após um pênalti, que Karagounis desperdiçou para a defesa do reserva Tyton, aos 25 minutos da etapa complementar.

Aos 30, o auxiliar levantou a bandeira para invalidar um gol de Salpingidis, por impedimento, e as duas equipes resolveram se precaver na reta final, sem assumir riscos.

Katsouranis quase marcou contra no último minuto de partida.

Poloneses e gregos tentarão agora a primeira vitória em seus próximos jogos, na terça-feira pela segunda rodada, na qual enfrentarão respectivamente a Rússia, em Varsóvia, e a República Tcheca, em Breslávia.