Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia interroga filho de Michael Schumacher

O garoto de 14 anos estava com o pai no dia do acidente em que o ex-piloto de Fórmula 1 bateu a cabeça numa rocha após cair de esqui

A polícia francesa interrogou nesta sexta-feira o filho de Michael Schumacher, que estava presente no local do acidente de esqui que deixou o ex-piloto em estado grave, segundo informou a emissora de televisão BFM TV. Mick, de 14 anos, prestou depoimento no Hospital Universitário de Grenoble, onde o heptacampeão mundial de Fórmula 1 está internado desde o último domingo.

Leia também:

Schumacher sofreu colapso e foi salvo dentro do helicóptero Schumacher completa 45 anos. Homenagens são na porta do hospital Área onde Schumacher sofreu acidente estava sinalizada

Quadro clínico de Schumacher é “estável”, diz empresária

Os investigadores mostraram interesse em encontrar a câmera que estaria no capacete de Schumacher, quando ele caiu e bateu a cabeça em uma pedra na estação de Meribel, nos Alpes franceses. A promotoria francesa abriu investigação para determinar as causas do acidente e eventualmente apontar responsabilidades, caso, por exemplo, fique demonstrado que a sinalização no local é deficiente.

A representante e porta-voz de Schumacher, Sabine Kehm, garantiu na última terça-feira que o ex-piloto não esquiava em alta velocidade e que a queda aconteceu quando ele saiu do percurso para ajudar um amigo que havia sofrido uma queda.

Leia também:

“Schumacher parou para ajudar um amigo caído”, diz empresária

Quadro clínico de Schumacher é “estável”, diz empresária

Nesta sexta, os médicos não se manifestaram sobre o estado de saúde de Schumacher. A equipe já havia dito que só voltaria a reunir a imprensa caso houvesse mudança significativa no quadro clínico do alemão. O ex-piloto está em coma induzido e completou nesta sexta-feira 45 anos.

Leia também:

Esquiadora profissional revela os cuidados na prática do esporte

‘Todo o dia tentamos preencher o vazio que a F1 deixa’, diz Prost

Capacete de Schumacher rachou com violência de impacto

Mais cedo, o ex-piloto francês Philippe Streiff esteve no hospital e contou a jornalistas que conversou com o médico Gérard Saillant, que admitiu que “não sabia se Schumacher iria sobreviver”. Segundo Streiff, todos os dias são realizados exames para acompanhar a evolução dos edemas na cabeça de Schumacher e os médicos admitem haver risco de sequelas graves.

(Com agência EFE)