Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Platini é eleito para 3º mandato presidencial na Uefa

Candidato único, ex-jogador francês teve o apoio de todas as 54 federações filiadas. Em seu discurso, jurou amor à Fifa, mas deu uma alfinetada em Blatter

O ex-jogador francês Michel Platini foi reeleito nesta terça-feira como presidente da Uefa, em escolha realizada durante o congresso da entidade, em Viena, na Áustria. Candidato único, Platini foi eleito por aclamação para iniciar seu terceiro mandato, que vai até 2019. Ele está no comando da associação europeia desde 2007 e teve o apoio das 54 federações filiadas. “Isso significa mais para mim do que eu poderia imaginar ser possível”, disse o dirigente francês em seu discurso.

Leia também:

Fifa define datas da Copa 2022 e final será em 18 de dezembro

Fifa confirma eleição presidencial com Figo e príncipe contra Blatter

Catar-2022: investigador se demite após Fifa encerrar caso

Fifa rejeita recurso e tenta encerrar caso da Copa de 2022

A eleição significa que Platini também mantém o seu cargo na vice-presidência da Fifa por mais quatro anos. O ex-jogador francês optou no ano passado por não desafiar o suíço Joseph Blatter, atual presidente da Uefa, na eleição marcada para 29 de maio. “Nós amamos profundamente a Fifa. É porque amamos e respeitamos a Fifa que queremos que ela seja perfeita”, afirmou Platini, em discurso que foi acompanhado por Blatter, presente ao Congresso da Uefa.

Em uma declaração que foi considerada pela imprensa europeia como um ataque a Blatter, Platini disse que algumas pessoas queriam isolar a Uefa, a classificando como “arrogante e egoísta”. “Algumas pessoas talvez estejam tentando nos virar uns contra os outros, buscando dividir para reinar. Não acredite em tudo que você ouve. Sabemos que nós cometemos erros e não somos necessariamente melhores do que qualquer outro”.

Platini prometeu que a Europa vai continuar a trabalhar com a Fifa e as outras confederações continentais “qualquer que seja o resultado no dia 29 de maio (data da eleição presidencial da Fifa)”. Blatter recusou o convite da Uefa para fazer um discurso de campanha ao lado de seus rivais na eleição – o príncipe jordaniano Ali bin al-Hussein, o ex-jogador português Luis Figo e o presidente da Federação Holandesa de Futebol Michael van Praag – durante o Congresso da Uefa. O trio de opositores, porém, vai falar aos delegados da entidade europeia.

(Com Estadão Conteúdo)