Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Platini desiste de concorrer à presidência da Fifa

Ex-jogador optou por se dedicar à Uefa. Decisão deixa o caminho livre para a reeleição de Joseph Blatter

Por Da Redação 28 ago 2014, 10h24

O ex-jogador e atual presidente da Uefa, Michel Platini, anunciou nesta quinta-feira que desistiu de concorrer à presidência da Fifa, abrindo o caminho para um novo mandato de Joseph Blatter. Na manhã desta quinta-feira em Mônaco, Platini informou aos demais membros da Uefa e à imprensa de que desistiu das eleições, marcadas para 29 de maio de 2015. “Essa é a minha decisão. Eu sei que alguns de vocês estavam esperando que eu atacasse a Fifa, mas esse não é o meu objetivo aqui.”

Leia também:

Platini diz ser o único capaz de derrotar Blatter em eleição

Blatter critica Uefa por fazer a Eurocopa em vários países

Ricardo Teixeira é investigado por apoio à Copa no Catar

Continua após a publicidade

Blatter admite: Copa no verão do Catar foi ‘um erro’

Platini, que nos últimos meses fez várias críticas ao mandato de Blatter na Fifa, optou por se concentrar em seu trabalho no comando da entidade europeia. Mas deu uma cutucada no grupo que rege o futebol mundial. “Obviamente, queremos uma Fifa que funcione melhor, mais transparente, com mais solidariedade e mais respeito por aqueles que amam o futebol. Blatter não terá meu apoio, porque a Fifa precisa de um novo fôlego.”

Por outro lado, Blatter já deixou claro que vai concorrer a seu quinto mandato. Em São Paulo, em junho, o suíço conseguiu bloquear uma proposta da Uefa que buscava colocar um limite aos mandatos de cartolas.

No cargo desde 1998, Blatter tem o apoio de grande parte das federações africanas e asiáticas. Platini, ao fazer as contas, chegou à conclusão de que não teria apoio suficiente para bater seu concorrente. Além do suíço, o pleito contará com Jérôme Champagne, que anunciou sua candidatura em janeiro. Com esse anúncio, a tendência é que Platini busque um terceiro mandato de quatro anos na Uefa, que tem sua próxima eleição marcada para março de 2015.

(Com Estadão Conteúdo e AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade