Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Plano geral urbanístico do Parque Olímpico do Rio-2016 é escolhido

Por Da Redação 20 ago 2011, 12h09

Na última sexta-feira, dia 19, foi anunciado durante um evento no Parque Aquático Maria Lenk, o plano geral urbanístico do Parque Olímpico dos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016. A reunião foi resultado do Concurso Internacional para o Plano Geral Urbanístico do Parque Olímpico Rio-2016, coordenado por uma parceria entre a Empresa Olímpica Municipal e o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB). A vencedora foi a construtora AECOM.

A reunião contou com a presença do presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, Carlos Arthur Nuzman, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, o ministro do Esporte, Orlando Silva, o secretário-chefe da Casa Civil do Rio de Janeiro, Régis Fichtner, o presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), Márcio Fortes, a presidente da Empresa Olímpica Municipal, Maria Silva Bastos Marques, e o presidente do IAB, Sérgio Magalhães.

A AECOM, que também foi responsável pelo plano geral das Olimpíadas de Londres, no ano que vem, anunciou ainda um acordo com o Comitê Organizador do Rio. ‘Buscamos inspiração nos elementos da cidade. O Parque Olímpico será uma instalação central dos Jogos, concentrando diversas modalidades esportivas. Um dos objetivos do concurso foi pensar como ocupar essa área de maneira que seja possível captar recursos privados para obras que seriam feitas com recursos públicos’, explicou o diretor da empresa, Adam Williams.

‘O resultado do trabalho tem a marca da inovação. A inovação no diálogo com a sociedade (por meio da parceria) e inovação do projeto, que tem a dimensão da cidade do Rio de Janeiro’, disse Orlando Silva.

‘Esta foi mais uma etapa no trabalho de construção do legado dos Jogos Rio-2016. O legado do Parque Olímpico para o esporte brasileiro será um centro de treinamento inspirado nos modelos de sucesso das principais potências do mundo’, completou Nuzman.

O plano geral define como será ocupada a área do parque, os espaços públicos e praças, além da disposição das instalações, tanto as permanentes quanto as temporárias. Os detalhamentos dos planos de construção serão definidos nos próximos meses pela AECOM.

Continua após a publicidade
Publicidade