Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Pistorius nega publicação de tuíte agradecendo apoio

Segundo porta-voz da família, hacker invadiu conta do irmão do atleta

Por Da Redação - 23 fev 2013, 16h09

A porta-voz da família do atleta sul-africano Oscar Pistorius, acusado de ter assassinado a namorada, a modelo Reeva Steenkamp, desmentiu neste sábado ter usado o Twitter para agradecer apoio recebido por fãs desde o último dia 14. Nesta sexta-feira, o campeão paralímpico pagou fiança para responder ao processo em liberdade.

“Obrigado às pessoas que rezam pelas duas famílias Osca (Oscar)”, afirmava o tuíte. A família de Pistorius, contudo, afirmou que a mensagem foi publicada por um hacker.

“É uma tristeza que, nestes momentos tão difíceis, alguém tenha pirateado o Twitter do irmão mais velho de Oscar Pistorius, Carl Pistorius”, de onde foi enviada a mensagem, afirmou a porta-voz da família, Janine Hills. “Carl não passou nenhum tuíte nesta tarde, por respeito a Oscar e Reeva”, completou Hills.

Na sexta-feira, Pistorius foi libertado sob fiança até 4 de junho, quando deverá comparecer novamente à Justiça. O valor da fiança foi fixado em 1 milhão de rands, o equivalente a mais de 220.000 reais. O atleta teve de entregar seu passaporte e armas às autoridades e deverá se apresentar em uma delegacia às segundas e quartas-feiras entre as 7h e 13h. Além disso, não poderá tomar bebidas alcoólicas.

Publicidade

O juiz considerou que Oscar Pistorius não apresenta risco de fuga para o exterior, como sugerido pela Promotoria, pelo fato de não ter condições de viver como fugitivo. Ao anunciar sua decisão oito dias depois do crime, o juiz ressaltou que a investigação ainda não foi concluída. O julgamento está marcado para 4 de junho, mas poderá ser apenas uma audiência preliminar.

Oscar Pistorius, de 26 anos, afirma que atirou em sua namorada por engano, ao se desesperar pensando que um bandido estava escondido em seu banheiro.

(Com agência France-Presse)

Leia também:

Publicidade

Oscar Pistorius ganha direito de ficar livre até o julgamento

Publicidade