Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Pistorius é considerado culpado pela morte da namorada

Atleta foi condenado por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar; pena máxima para o crime na África do Sul é de 15 anos de prisão

Por Da Redação 12 set 2014, 07h05

O atleta paralímpico sul-africano Oscar Pistorius foi considerado culpado de homicídio culposo – quando não há a intenção de matar – pela morte de sua então namorada, a modelo Reeva Steenkamp, em fevereiro de 2013. A juíza do caso, Thokozile Masipa, considerou que Pistorius matou Reeva por acidente ao disparar contra a porta do banheiro onde a modelo estava. A magistrada afirmou que o atleta agiu de forma “negligente”, mas “acreditando que havia um intruso” na casa. Em outro caso, ele também foi considerado culpado por disparar uma arma dentro de um restaurante.

Leia também:

Pistorius é inocentado da acusação de crime premeditado

Oscar Pistorius vende a casa para pagar os advogados

Pistorius tem tendências suicidas desde a morte de Reeva

Na quinta-feira, Pistorius havia sido inocentado da acusação mais grave que pesava contra ele, a de assassinato premeditado, que poderia resultar em uma condenação à prisão perpétua. A juíza decidiu que não havia evidência suficiente que provasse que o réu teve a intenção de matar a vítima.

Com a condenação por homicídio culposo, Pistorius pode receber uma pena de até 15 anos na prisão. Como não há limite mínimo para a pena, ele também pode ser liberado apenas com um pagamento de fiança. A sentença deve ser anunciada pela juíza apenas em algumas semanas, depois de novas argumentações no tribunal.

Crime – Oscar Pistorius matou Reeva Steenkamp com quatro tiros em 14 de fevereiro de 2013, dia dos namorados no país. Em sua defesa, o atleta declarou ter disparado ao confundir a ex-namorada com um ladrão em sua casa, em Pretória.

Continua após a publicidade

Publicidade