Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Piris tenta evoluir, mas esperança do técnico é ter Douglas em abril

Emerson Leão já não cita mais a lateral direita como prioridade nas contratações, mas não por ter se convencido da melhora de Piris. Embora publicamente incentive o paraguaio, o que animou o treinador foi ver Douglas correr pela primeira vez no campo do CT da Barra Funda nesta semana. A expectativa é poder escalá-lo no próximo mês.

O técnico até se assustou ao ouvir que o lateral que estava no Goiás poderia levar até dois meses para se recuperar de pubalgia – a previsão dos médicos é de seis a oito semanas. ‘Em um, dois meses estou morto. O Douglas tem capacidade, já está correndo. Estamos contando os dias para contar com ele’, relatou.

O comandante, no entanto, se recusa a definir um prazo para ter o reforço que ainda não foi apresentado oficialmente – existe uma cautela enquanto ele trata da contusão, que o fez ser vetado no Internacional antes de ser contratado pelo Tricolor. ‘Aprendemos com o departamento médico que não devemos marcar nada. É normal, principalmente com púbis, dar uma acelerada, chegar a um momento de mesmice e depois revigorar.’

Enquanto Douglas não tem condições de atuar, a solução é apostar em Piris neste domingo, contra o Mirassol. Até porque o paraguaio é a única opção, já que o volante Rodrigo Caio, que vinha sendo improvisado na posição, foi expulso contra o Santos na última rodada e precisará cumprir suspensão.

Mas o camisa 2 já ouve a ordem: priorize a marcação para dar liberdade a Cortez na esquerda. ‘O Piris não precisa se exceder. Temos um fluxo ofensivo muito grande com o Cortez, então ele poderia minimizar um pouco a sua subida para não ser muito exigido. A marcação nas costas dele demora a chegar’, analisou.

Em meio a críticas, o chefe tenta incentivar o lateral estrangeiro. ‘Ele tem 21 anos, está se aplicando e até domingo teremos uma nova conversa de explicação. O Piris entendeu o que foi feito e está satisfeito. Tem que melhorar e sabe disso’, contou o treinador, errando a idade do atleta, que completou 23 anos neste mês.

E o paraguaio já deve se acostumar com mais um concorrente. Danilo, lateral direito vindo das categorias de base, está recuperado de contusão e teve bom desempenho tanto na chegada ao ataque quanto na agilidade para fechar a defesa treinando entre os reservas no coletivo de quinta-feira.

‘O Danilo vem de seis ou sete meses de recuperação de cirurgia e já está fazendo coletivo. Teve uma passagem muito rápida do departamento médico para a bola porque no departamento médico também se treina. É muito bom saber que ele se recuperou’, comemorou Leão.