Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Piloto da Marussia diz que lembra dos detalhes de acidente

Maria De Villota perdeu o olho após bater contra um caminhão durante testes

Por Da Redação 10 out 2012, 12h22

Três meses após sofrer um grave acidente, a piloto de testes da Marussia, Maria de Villota, revelou detalhes sobre a recuperação em sua primeira entrevista. Maria perdeu o olho direito ao colidir em um caminhão da equipe e disse que ainda sente fortes dores de cabeça, além de ter perdido o olfato e o paladar. O acidente aconteceu durante testes na pista do aeroporto de Duxford, no sul da Inglaterra. Ela perdeu o controle do carro e se chocou violentamente contra um dos caminhões da Marussia.

Leia também:

Nascar tem acidente com mais de 20 carros

Massa volta ao pódio depois de dois anos; Vettel vence

A piloto espanhola Maria de Villota
A piloto espanhola Maria de Villota VEJA

“Os médicos não sabem até quando vão durar as dores de cabeça. Talvez anos. Também preciso controlar meus esforços por causa da pressão intracraniana. E perdi o faro e o paladar, que está ligado ao olfato. Agora só gosto de comer coisas com gosto muito forte”, disse à revista espanhola Hola. Maria garante que o pior já passou, apesar de ter de enfrentar novas cirurgias em breve.

Maria disse ainda que lembra dos detalhes do acidente. “Lembro de tudo, inclusive do momento do impacto. Quando acordei, todos estavam à minha volta e não sabiam se eu ia falar. Comecei a falar em inglês, porque achei que estava em um check-up da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e que a enfermeira era um treinador. O acidente me deu uma nova perspectiva da vida, sobre as coisas que importam. Agora tenho apenas um olho, mas talvez perceba mais coisas do que antes. Antes disso, minha vida era uma corrida contra o relógio, agora vejo que preciso parar e medir as coisas de outra forma.”

Ela também comentou sobre o momento em que viu seu rosto no espelho pela primeira vez, ainda marcado pelas diversas cirurgias. “Na primeira vez que me olhei, tinha 140 pontos pretos na minha cara, que pareciam ter sido costurados com uma corda, e eu tinha perdido meu olho. Fiquei horrorizada.”

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade