Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Piloto brasileiro pode pegar 15 anos de cadeia nos EUA

João Paulo Escudero Mauro matou um americano em acidente de trânsito em Miami. Estava acima da velocidade permitida, tinha bebido e ainda é acusado de portar cocaína

O dia 17 de fevereiro será decisivo na vida do piloto brasileiro João Paulo Escudero Mauro, de 20 anos. Em audiência marcada para as 9h30 em Miami, ele se apresentará à Justiça americana para se declarar inocente das acusações de homicídio culposo, porte de droga e de condução sob efeito de álcool (DUI).

Na madrugada da quinta-feira, dia 19, o corredor conduzia um Mercedes Benz SUV prata pela Avenida Collins quando perdeu o controle do carro e bateu em outro veículo estacionado. A colisão atingiu e matou o americano Russell Knudson, de 45 anos, que guardava sua bicicleta na traseira de um Toyota Camry.

Mauro foi preso, pagou fiança de 250.000 dólares (cerca de 435.00 reais), e aguarda a audiência preliminar em prisão domiciliar, em companhia da mãe, sendo monitorado por um GPS em uma tornozeleira. Se transpuser os limites definidos pelo juiz, será preso imediatamente.

JP Mauro, como é conhecido no meio automobilístico, pode ser condenado a até 15 anos de prisão, pena máxima para casos de direção sob influência de bebidas ou drogas (DUI, na sigla em inglês). Na audiência do dia 17, o piloto vai pedir julgamento – em vez de atribuição imediata de pena. No sistema judiciário americano, a escolha do tipo de julgamento (júri ou somente juiz) cabe à defesa.

Agravantes – Os policiais afirmaram que o brasileiro estava acima da velocidade permitida, apresentava sinais de embriaguez e tinha sinais de pó nas narinas. O boletim de ocorrência informa que um pacote de pó branco foi encontrado no local. O jornal Miami Herald publicou ainda que a carteira de habilitação de Mauro estava adulterada. Nos Estados Unidos, a idade mínima exigida para o consumo de álcool é 21 anos.

A acusação de DUI é das mais temidas e levadas a sério nos EUA. E é por essa razão, agravada pelo homicídio culposo, que JP Mauro irá a julgamento. As outras circunstâncias são agravantes – a de posse de cocaína, por exemplo, tem pena máxima de 5 anos. “Casos desse tipo são considerados graves e têm sido tratados com severidade”, disse Ed Griffith, porta-voz da Promotoria.

Griffith descartou a possibilidade de usar o caso como exemplo à grande comunidade brasileira na Flórida. “Somos uma cidade onde diversas etnias e nacionalidades convivem. Também temos muitos turistas. O fato de um réu ser estrangeiro não pesa nas decisões de nossas cortes.”

JP Mauro participou no Brasil da Copa Montana e da Fórmula Renault. Nos EUA, disputou três corridas na Grand-Am e negociava sua permanência na categoria para 2012.