Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pelé segue internado, com quadro estável, informa boletim

Hospital Albert Einstein não estipulou uma previsão de alta para o ex-craque

Por Da Redação 26 nov 2014, 14h28

Pelé segue internado, em condição estável, com um quadro de infecção urinária, informou o Hospital Albert Einstein, localizado na Zona Sul de São Paulo, em boletim médico divulgado na tarde desta quarta-feira. O lendário ídolo do Santos e da seleção brasileira está no local desde segunda-feira e vem sendo tratado com antibióticos. O boletim não menciona previsão de alta. Também nesta quarta, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, enviou uma mensagem a Pelé, desejando uma recuperação rápida ao maior craque de todos os tempos. “Caro Pelé, de Zurique envio meus desejos de uma pronta recuperação. Fique bem, meu amigo”, escreveu Blatter, em português, em sua conta oficial no Twitter.

Leia também:

Pelé é internado em São Paulo com infecção urinária

Ex-goleiro Edinho, filho de Pelé, é preso novamente

Pelé recebe alta e deixa hospital depois de cirurgia em SP

Continua após a publicidade

Com dor estomacal, Pelé cancela evento e é internado em São Paulo

Pelé completa 74 anos e recebe homenagens. CBF ignora

No início do mês, Pelé, de 74 anos, foi internado no mesmo hospital após sentir fortes dores abdominais que o obrigaram a cancelar o lançamento de um livro no Museu Pelé, em Santos. Os exames mostraram cálculos renais, ureterais e vesicais, que causaram uma obstrução ao fluxo urinário. No dia 13 de novembro, ele foi submetido a cirurgia e, dois dias depois, saiu do hospital com bom humor. “Estou pronto para jogar amanhã. Um abraço!”, disse Pelé, de 74 anos. Como ainda estava em recuperação, teve de ser reavaliado na última segunda-feira, quando foi detectada a infecção urinária.

Atleta profissional de 1956 a 1977, Pelé teve uma carreira longeva e sem nenhum problema físico grave. Em julho de 1999, passou por uma cirurgia no joelho direito para a retirada de parte do menisco. Ele passava férias nos Estados Unidos e sentiu dores ao correr em um parque. Dois dias depois, foi operado em Nova York. Em 2011, operou a catarata e no ano seguinte o quadril – ele sofria com dores por causa de uma artrose. Depois de uma hora e meia de cirurgia, foi retirada a cabeça do fêmur e implantada uma prótese. Pelé ainda faz fisioterapia, pois não recuperou totalmente os movimentos.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade