Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pelé recusa convite para sortear grupos da Copa

Ele disse que não se sentiria confortável se o Brasil caísse em uma chave difícil

Por Da Redação 4 dez 2013, 16h12

Pelé não vai participar da retirada das bolinhas do sorteio dos grupos da Copa de 2014, na sexta-feira, na Costa do Sauipe, para não ser “responsabilizado” por uma eventual chave difícil da seleção brasileira. “A presidente Dilma me indicou, mas preferi não tirar, não me sinto confortável se a chave não for favorável ao Brasil.” Pelé confirmou o convite na manhã desta quarta-feira, em evento que teve a participação do ex-nadador americano Michael Phelps, maior medalhista olímpico de todos os tempos.

Leia também:

Pelé completa 73 anos e recebe homenagem no México

Novo livro sobre Pelé tem exemplares a R$ 5.500

Apesar da não aceitar o convite, Pelé negou a fama de pé-frio. “São cinco participações em mundiais, mais de mil gols na carreira”, disse em tom de brincadeira. Pelé ele estará no palco do evento na Costa do Sauipe, mas a tarefa de sortear as chaves da primeira fase estará nas mãos de outros representantes dos oito países campeões do mundo. O que ele fará no palco não foi revelado.

Continua após a publicidade

Leia também:

Preocupado com protestos, governo promete Copa segura

Estádios atrasados fazem Fifa frear a venda dos ingressos

Pelo Brasil, o capitão do penta de 2002, Cafu, vai tirar as bolinhas. Além dele, estarão lá o francês Zidane, o uruguaio Ghiggia, o italiano Cannavaro, o inglês Hurst, o alemão Matthaus e o argentino Kempes. Pela Espanha, Fernando Hierro representará o campeão mundial de 2010, embora tenha se aposentado anos antes desta conquista. “Pelé não estará como um assistente, mas também não estará no público. Ele estará no palco”, afirmou David Ausseil, diretor de filmes da Fifa.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade