Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Pelé isenta Felipão de culpa por goleada e eliminação

Para ex-jogador, treinador deveria permanecer no cargo após o Mundial

Por Da Redação - 12 jul 2014, 20h59

Antes ainda de o Brasil ser novamente derrotado na Copa do Mundo, dessa vez para a Holanda, por 3 a 0, Pelé eximiu o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, de qualquer culpa em relação à má fase do Brasil, goleado por 7 a 1 pela Alemanha na semifinal. Questionado sobre quem deveria ser o técnico da equipe após o Mundial, Pelé não hesitou. “Felipão. Porque ele não teve nenhuma culpa no que aconteceu. Foi um desastre”, afirmou durante evento em uma lanchonete no Rio de Janeiro na manhã deste sábado.

Leia também:

Entre técnicos das semis, Felipão é o mais próximo de ficar

‘Por mim, Felipão fica na seleção’, diz Marco Polo Del Nero

Publicidade

Neymar defende Felipão e diz que vai torcer por Messi e Mascherano

Direção da CBF não aceita ter técnico estrangeiro

Parreira fala em “trabalho perfeito” e não se arrepende de discurso sobre favoritismo

As marcas incríveis dos alemães no massacre do Mineirão

Publicidade

“O técnico que perde não tem que ser criticado ou mandado embora, principalmente da maneira como nós perdemos. Isso não tem explicação, foi um desastre.” Pelé elogiou a competição realizada no Brasil e preferiu não palpitar sobre o próximo campeão. “Tivemos um grande Mundial, com muitos gols, equipes boas. Espero ver uma grande partida, mas não importa quem vai vencer, porque a minha seleção já está fora.”

Pelé não quis apontar o argentino Lionel Messi como melhor jogador desta Copa. “Temos que esperar a final e ver como ele vai se sair.” Na sequência, um dos jornalistas comparou Messi a Pelé e o ex-jogador respondeu sorrindo: “Não, eu continuo sendo melhor do que ele. Ele é um dos melhores, mas há Maradona e Di Stéfano também.”

Siga no Instagram: uma seleção de fotos exclusivas em @vejanoinsta

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade