Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pelé defende Neymar e diz que queria Diego Costa na Copa

Segundo ex-craque, seleção brasileira precisa de mais opções de ataque

Por Da Redação 25 abr 2014, 10h47

Pelé esteve em São Paulo na quinta-feira para participar do Primeiro Fórum de Gestão Esportiva de São Paulo e, como de costume, falou sobre diversos assuntos relacionados a futebol e Copa do Mundo. O ex-jogador dedicou especial atenção a Neymar e disse que o jovem atacante acertou ao se transferir para o Barcelona no ano passado. “Se tivesse que escolher uma equipe para jogar atualmente seria o Barcelona e, por isso, sempre digo que a melhor coisa para Neymar foi ter saído do Santos e ido para lá”.

O Rei do Futebol ainda rejeitou a hipótese de que a lesão sofrida por Neymar seja uma forma de se poupar para a Copa do Mundo – o atacante de 22 anos sofreu um edema no quarto metatarso do pé esquerdo, e o período de recuperação é de cerca de um mês. “Não estou de acordo com isso. Nunca é bom se machucar, e por isso o fato de que ficará mais descansado não procede”.

Leia também:

Pelé lamenta diz que acidentes fatais no Itaquerão ‘são coisas da vida’

CNN erra e noticia a morte de Pelé. Canal pede desculpas

Para Pelé, Neymar saberá lidar com a pressão no Mundial

Continua após a publicidade

Em relação à seleção brasileira, Pelé elogiou o sistema defensivo, mas acredita que o ataque ainda carece de grandes talentos. Segundo ele, Diego Costa seria a melhor opção para o setor. “É a primeira vez na história do futebol brasileiro que chegamos a um Mundial mais preparados no sistema defensivo que no ataque. Temos algumas dificuldades e Diego Costa era uma grande opção. Estava pronto”, comentou, em referência ao artilheiro do Atlético de Madri, que optou por defender a seleção da Espanha mesmo tendo sido convocado por Luiz Felipe Scolari.

Leia também:

Filme sobre Pelé atrasa e não ficará pronto antes da Copa

Maradona afirma que Pelé “será sempre o segundo”

Pelé é homenageado na Bola de Ouro da Fifa

Durante a mesa-redonda, Pelé voltou a brincar sobre a eterna comparação com ídolos argentinos, como Diego Maradona e, atualmente, Lionel Messi. “Maradona foi um grande jogador. Mas não é coincidência a rivalidade que criaram meus ‘hermanos’ argentinos. Primeiro era Pelé com Di Stéfano. Saiu Di Stéfano e falavam sobre (Omar) Sivori, um canhoto muito bom que jogou na Itália. Depois veio Maradona e agora Messi”, lembrou Pelé falando em espanhol, para depois dar uma alfinetada nos torcedores do país vizinho. “Meus amigos argentinos, já se decidiram sobre quem é o melhor na Argentina? Porque sempre haverá um argentino a ser comparado a mim”, questionou. O ex-craque ainda complementou dizendo que o francês Zinedine Zidane foi o jogador mais completo que viu nos últimos anos.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade