Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pela 1ª vez, Neymar fecha ano sem artilharia na seleção

Sob o comando de Tite, Neymar seguiu brilhando, mas não esteve só: Philippe Coutinho e Gabriel Jesus marcaram mais gols e dividiram protagonismo

De todas as façanhas do técnico Tite na seleção brasileira até o momento talvez a maior delas tenha sido o fim (ou ao menos uma grande diminuição) da “Neymardependência”. Apesar de ter jogado muito bem sob o comando do novo treinador, Neymar viu o rendimento de seus colegas crescer e sua responsabilidade diminuir. E, pela primeira vez desde que se firmou como titular, em 2011, o camisa 10 terminou um ano sem a artilharia da seleção brasileira – Gabriel Jesus e Philippe Coutinho fecharam 2016 com cinco gols cada um, um a mais do que Neymar.

 

Neymar estreou na seleção brasileira após a Copa da África do Sul, aos 18 anos, e foi o artilheiro da seleção em 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015. Contra a Argentina, no Mineirão, o craque do Barcelona marcou seu 50º gol pelo Brasil (a contagem oficial exclui gols em Olimpíadas). Com apenas 24 anos, ele já é quinto maior goleador da história da seleção, atrás apenas de Romário (55 gols), Zico (66 gols), Ronaldo (67 gols) e Pelé (95 gols).

Em 2016, Neymar seguiu jogando em alto nível, tanto nas eliminatórias quanto na Rio-2016. Mas abriu mão da braçadeira de capitão e, a partir do momento que Tite assumiu, encontrou em Coutinho e Jesus os parceiros ideias que jamais teve na seleção. Além de artilheiros, apareceram novas lideranças na equipe, como Renato Augusto, Fernandinho e Marquinhos.

Vale ressaltar, porém, que Neymar não disputou a Copa América nos Estados Unidos e também perdeu algumas partidas por suspensão.  Nas seis vitórias em seus jogos sob o comando de Tite, o Brasil marcou 17 gols e sofreu apenas um – curiosamente, um gol contra, feito por Marquinhos diante da Colômbia.

Brasil Gabriel Jesus, 19 anos, marcou cinco gols em seis partidas pela seleção principal

Gabriel Jesus, 19 anos, marcou cinco gols em seis partidas pela seleção principal (Pedro Martins / MoWA Press/Divulgação)

Jesus – A maior surpresa do início da Era Tite é certamente a ascensão de Gabriel Jesus. A jovem estrela do Palmeiras, já vendida ao Manchester City, estreou junto com Tite, diante do Equador, marcando dois gols em Quito. O atacante de 19 anos parece ter assumido de vez a camisa 9.

“Não imaginava ir tão bem na seleção. Tenho fé em Deus e trabalho para isso. As coisas vão fluir e oportunidades eu vou ter. Quero ajudar meus companheiros dentro e fora de campo. É trabalhar, esquecer tudo que acontece fora de campo e focar só no trabalho”, disse Jesus em entrevista à Rede Globo na saída do gramado em Lima.

“No Brasil existem outros atletas com qualidade e condições de usar a camisa 9. Fico orgulhoso de usar essa camisa consagrada por diversos jogadores que servem de referência e que eu sempre admirei”, completou o atacante do Palmeiras, que já se aproximou do artilheiro das eliminatórias, o uruguaio Edinson Cavani, que marcou oito vezes.