Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paulo André se impressiona com organização da MLS

Zagueiro e líder do Bom Senso deve atuar com Kaká pelo Orlando City nos EUA

O zagueiro Paulo André está próximo de assinar com o Orlando City, equipe que vai estrear na Major League Soccer (MLS), a principal liga de futebol dos Estados Unidos, e terá Kaká como sua principal estrela. O ex-jogador do Corinthians está na Flórida para acertar os últimos detalhes do contrato e revelou quais são os principais atrativos da MLS, que neste ano contará também com estrelas como Steven Gerrard, Frank Lampard e David Villa.

Além de ter uma carreira de sucesso nos gramados – ganhou cinco títulos, incluindo o Mundial de Clubes de 2012 pelo Corinthians -, Paulo André atua em outras frentes. Já escreveu um livro, é pintor nas horas vagas, e também é um dos líderes do Bom Senso FC, o grupo que luta por melhorias no futebol brasileiro. Segundo ele, a organização exemplar da MLS foi um dos motivos que o levaram aos Estados Unidos, depois de uma temporada no Shangai Shenhua, da China.

Leia também:

MLS: Kaká faz primeiro treino pelo Orlando City

MLS: LA Galaxy confirma chegada de Gerrard em julho

Ronaldo vira sócio de time de futebol nos Estados Unidos

Kaká vai ser o jogador mais bem pago da liga americana​

O empresário brasileiro Flávio Augusto da Silva, dono do Orlando City recebe Kaká, novo reforço da equipe O empresário brasileiro Flávio Augusto da Silva, dono do Orlando City recebe Kaká, novo reforço da equipe

O empresário brasileiro Flávio Augusto da Silva, dono do Orlando City recebe Kaká, novo reforço da equipe (/)

“A qualidade de vida dos Estados Unidos e o desenvolvimento da MLS me encantam, gostaria de entender melhor como eles estruturam esse crescimento do esporte no país”, revela o atleta de 31 anos. Ele conta que foi Kaká, amigo desde os tempos de juvenil no São Paulo, que o indicou ao dono do Orlando City, o também brasileiro Flávio Augusto da Silva. Paulo André acredita que os conhecimentos do empresário podem representar um valioso aprendizado em seu futuro no Bom Senso.

“O projeto me agrada muito, o Flávio é um empreendedor de sucesso. O mercado americano está crescendo muito, especialmente na categoria infanto-juvenil. Sem dúvidas, daqui alguns anos a liga americana será uma das maiores do mundo.”

Leia também:

Kaká: ‘Quero fazer parte da história do futebol nos EUA’

‘Podemos ter 40 milhões de torcedores’, diz dono de time

MLS: nova era do futebol nos EUA tem estrelas mundiais​

Apesar de ainda não ter assinado contrato, Paulo André já visitou as instalações do clube e se impressionou com a pré-temporada do Orlando City, que tem como técnico o inglês Adrian Heath. “Os treinos são muito intensos, num estilo europeu, o que mostra que eles estão bastante desenvolvidos também na parte técnica”, afirma o atleta, que atuou durante três anos pelo Le Mans, da França, onde teve seu primeiro contato com uma liga de primeiro mundo.

Bom Senso – Antes de viajar aos Estados Unidos, Paulo André e os outros líderes do Bom Senso, como o ex-jogador Alex, se reuniram com o novo ministro do Esporte, George Hilton, representantes da Casa Civil, e dos ministérios da Fazenda, Justiça e Previdência Social no Palácio do Planalto, em Brasília. Na pauta estava a elaboração de uma Medida Provisória sobre a renegociação das dívidas dos clubes brasileiros.

O Bom Senso defende regras de “fair play financeiro” (punição aos clubes que gastarem mais do que arrecadarem) e a responsabilidade fiscal. De acordo com Paulo André, esta primeira reunião representou um avanço nas negociações. “Esse encontro era necessário para legitimar o documento que vai ser gerado. O governo tem uma posição firme sobre as contrapartidas dos clubes. Boa parte do que defendemos foi incluída no projeto, ainda faltam alguns detalhes, mas já é um avanço significativo no que diz respeito à questão do fair play financeiro e ao pagamento dos tributos.”

Além do Bom Senso, o grupo interministerial ouviu representantes da CBF, das principais federações estaduais, árbitros, técnicos e jornalistas, entre outros profissionais ligados ao futebol, nas últimas semanas. O texto da Medida Provisória deve ser enviado ao Congresso Nacional ainda na primeira quinzena de fevereiro.