Clique e assine a partir de 9,90/mês

Patrocinadores rompem com Clippers após racismo

Donald Sterling, presidente do clube, pediu à namorada que não aparecesse ao lado de negros em fotos nem os levasse aos jogos de seu time

Por Da Redação - 28 abr 2014, 18h23

As declarações racistas do dono do Los Angeles Clippers, Donald Sterling, trouxeram os primeiros prejuízos à franquia nesta segunda-feira. Preocupado com a ligação de sua marca ao dirigente, a revendedora de carros CarMax anunciou o rompimento do contrato com a equipe, após dez anos de partocínio. “A CarMax acha que as declarações ligadas ao dono do Clippers são totalmente inaceitáveis. Este ponto de vista cria um conflito direto com a cultura da CarMax de respeito por todos”, escreveu a empresa em sua conta no Twitter.

Leia também:

Continua após a publicidade

Time da NBA protesta contra fala racista de presidente

Racismo no basquete americano indigna país e repercute na Casa Branca

Continua após a publicidade

A empresa de tráfego aéreo Virgin America e a companhia de seguros State Farm também anunciaram nesta segunda a quebra da parceria com o Clippers. “As palavras atribuídas ao dono do Clippers são ofensivas. Enquanto os envolvidos resolvem os fatos, nós estaremos dando uma pausa em nossa relação com a organização”, disse a State Farm, também pelo Twitter.

Leia também:

Continua após a publicidade

Racismo: ‘Não esperava tanta repercussão’, afirma Daniel

Com bananas, personalidades apoiam Daniel e Neymar

Continua após a publicidade

‘Somos todos macacos’, diz Neymar

Alvo de racismo na Espanha, Daniel Alves come banana jogada por torcedor

No último sábado, o site TMZ divulgou áudio de conversa telefônica em que Donald Sterling recriminava a namorada V. Stiviano por publicar uma foto ao lado do ex-astro da NBA Magic Johnson (maior jogador da história do Los Angeles Lakers, rival do Clippers) em seu perfil no Instagram. “Fico muito incomodado em você querer aparecer ao lado de pessoas negras. Por que você faz isso? Você pode dormir (com negros), pode fazer o que quiser. A única coisa que peço é que não divulgue isso. E não os traga aos meus jogos”, disse Sterling.

Leia também:

Continua após a publicidade

​Neymar e Daniel Alves são alvos de racismo na Espanha

Arouca é chamado de ‘macaco’ depois de vitória do Santos

Racismo contra Tinga rende multa de 27 890 reais a time peruano

A declaração recebeu críticas até do presidente Barack Obama. “Quando as pessoas ignorantes querem mostrar sua ignorância, na realidade não há nada a dizer, a não ser deixa-los falar.” O técnico do Clippers, Doc Rivers, que também é negro, o astro do Miami Heat, LeBron James, e DeAndre Jordan, jogador da franquia de Sterling, também criticaram Sterling. A NBA prometeu investigar o caso.

Continua após a publicidade

LA Clippers owner Donald Sterling’s comments about African Americans are a black eye for the NBA.

– Earvin Magic Johnson (@MagicJohnson) April 26, 2014

I feel sorry for my friends Coach Doc Rivers and Chris Paul that they have to work for a man that feels that way about African Americans.

– Earvin Magic Johnson (@MagicJohnson) April 26, 2014

Continua após a publicidade

https://youtube.com/watch?v=Wsk2kYUGMXo%3Frel%3D0

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade