Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Patriots superam LA Rams e vencem o Super Bowl ‘jogando em casa’

Equipe do Massachusetts se sagrou campeã do grande jogo da NFL pela sexta vez na história

Existe um ditado um tanto batido, porém infalível, nos Estados Unidos sobre o principal esporte do país. “Ataques ganham jogos. Defesas, campeonatos.” Foi dessa forma, pragmática, que os New England Patriots venceram os Los Angeles Rams por 13 a 3 no Super Bowl 53, sagrando-se campeões pela sexta vez na história da NFL, a liga profissional de futebol americano. A conquista aumentou ainda mais a lista de glórias da carreira do quarterback Tom Brady, agora também hexacampeão, o jogador com mais conquistas de todos os tempos.

Desde a chegada ao Estádio Mercedes-Benz, no coração da cidade de Atlanta, parecia que os Patriots jogavam em casa. Em um número significativamente maior no estádio (foram 70 081 espectadores), os torcedores do time da região de Boston foram decisivos no apoio à sua equipe. “Parecia que estávamos jogando no Gillette Stadium (casa dos Patriots)”, afirmou Tom Brady logo após a partida. E não se trata de demagogia: o barulho ensurdecedor vindo das arquibancadas atrapalhou e muito o quarterback dos Rams, Jared Goff, que ainda por cima era estreante em um Super Bowl.

Para completar a sensação de estarem “jogando em casa” no estado da Geórgia, o autor do touchdown vencedor foi o running back Sony Michel, que estudou na Universidade da Georgia, a cerca de 100 quilômetros da capital. Foi a única pontuação máxima da partida, que no restante ficou marcada pela participação dos punters, os chutadores que não marcam pontos, mas, sim, tem a obrigação de mandar a bola mais longe da própria endzone, a área ao final do campo onde se marca o touchdown.

Pela primeira vez em 53 edições, um Super Bowl não teve nenhum touchdown nos três primeiros quartos, o que reforçou o papel de protagonista das defesas na grande decisão. Após abrir a vantagem de 10 a 3 no último período de jogo, os Patriots praticamente selaram sua vitória com uma interceptação de Stephon Gilmore a pouco mais de dois minutos do final da partida. “Foi o momento decisivo”, afirmou o próprio Gilmore após o apito final. “Nossa defesa os fez tremer e consegui fazer a jogada.”