Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paraná ignora falta de ritmo e arranca empate contra o Ceará

Mesmo sem ritmo de jogo e ainda em formação, o Paraná Clube foi ao Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, e conseguiu em empate em 2 a 2 com o Ceará, pelo jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Com o resultado, o Tricolor e leva para a capital paranaense a vantagem do empate em até 1 a 1 para seguir na competição.

O Alvinegro começou na pressão total e, aos 11 minutos, Felipe Azevedo acertou um lindo chute, no ângulo, para abrir o placar. Nilson deixou tudo igual, aos 21 minutos, aproveitando cruzamento de Packer. No segundo tempo, Henrique Alemão aproveitou cochilo da zaga e, aos 14 minutos, deu passe para Luisinho marcar. Porém, Romário deixou tudo igual aos 33 minutos.

Quem se classificar no confronto, que tem seu jogo de volta marcado para a próxima quarta-feira, na Vila Capanema, em Curitiba, enfrentará o Palmeiras, que eliminou o Horizonte-CE já na primeira partida.

O jogo – O Vovô começou a partida pressionando e, logo aos dois minutos, Thiego teve duas oportunidades para abrir o placar e Luís Carlos operou um verdadeiro milagre. Lançamento em profundidade para Felipe Azevedo, aos seis minutos, e Henrique apareceu bem para desarmar. Aos oito minutos, Mota recebe passe açucarado e bateu de primeira, acertando a rede, mas pelo lado de fora.

A pressão deu resultado aos 11 minutos. Felipe Azevedo acertou um verdadeiro canhão de fora da área e marcou um belo gol para abrir o placar. O goleiro Luís Carlos tinha muito trabalho e, aos 14 minutos, pegou chute de Apodi. O Paraná não se encontrava em campo, mostrando certo nervosismo. Aos 18 minutos, Apodi apareceu na cara do gol e chutou para fora.

Porém, o Tricolor encontrou seu gol de empate, aos 21 minutos. Nilson aproveitou cruzamento de Packer na pequena área e desviou para estufar as redes. De muito longe, aos 26 minutos, Thiego mandou um petardo, pela linha de fundo. Depois do gol sofrido o Vovô perdeu força, e se limitava a chutar de fora da área, como aos 36 minutos, com Reina, sem direção. Aos 42 minutos, a bola ia em direção ao gol paranista e a zaga se recuperou para afastar.

Na segunda etapa, as equipes voltaram modificadas. Henrique Alemão apareceu pelo lado paranista e Rogerinho pelos donos da casa. Logo no primeiro minuto Mota apareceu com liberdade, e a arbitragem parou o lance marcando impedimento. Aos oito minutos, Felipe Azevedo partiu para a jogada individual para cima da defesa do Tricolor, mas o chute saiu sem direção.

O Ceará tinha o domínio das ações e pressionava. Aos 12 minutos, depois de confusão na área, Eusébio arrematou para fora. Porém, quem balançou as redes foi o Paraná. Aos 14 minutos, Luisinho aproveitou cochilo da zaga e apareceu para tocar pra o fundo das redes com categoria. Romário, em seu primeiro lance, aos 19 minutos, abriu espaço e bateu para fora.

Os treinadores mexeram nas equipes, buscando algo diferente nos minutos finais. Aos 25 minutos, outro chute de longe de Reina, pela linha de fundo. Até que, aos 33 minutos, Romário subiu no meio da defesa paranista e testou para o gol, deixando tudo igual. Polêmica aos 36 minutos, após uma entrada maldosa de Eusébio sobre o goleiro Luís Carlos. O árbitro nada fez. O Paraná se arrastou em campo nos últimos momentos, sentindo a falta de jogos, mas segurou o resultado.