Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Para seguir brigando no fim, Vitória recebe Azulão em situação delicada

Por Da Redação 19 nov 2011, 07h23

Uma das partidas mais esperadas e decisivas da penúltima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B acontece neste sábado, às 17 horas (de Brasília), no estádio do Barradão, em Salvador. Com expectativa de casa cheia, o Vitória, sonhando com o G-4 e com acesso, recebe o São Caetano, que luta contra o rebaixamento.

Quinto colocado da Série B, o Vitória reagiu quando ninguém mais esperava e conquistou uma sequência de cinco partidas de invencibilidade, sendo quatro delas com resultado positivo. Com 57 pontos conquistados, o time segue na cola do Bragantino, que é o quarto com um ponto a mais, e concorrente direto pelo acesso.

Do outro lado do gramado estará o São Caetano, que ocupa a 17colocação e tem 45 pontos, o mesmo número do ASA-AL, e um a menos que Icasa e Guarani, outros valentes combatentes contra a degola. Depois de dez partidas sem perder e uma recuperação meteórica na competição, o time de Márcio Araújo foi derrotado por Guarani e Goiás, empatou com o Náutico, e voltou a ficar em risco.

Para não perder de vista a motivação do grupo, o técnico Vágner Benazzi, do lado do Vitória, cobrou e protestou nas atividades durante a semana. O próprio treinador esclareceu o motivo da veemência dizendo que ‘incorporou’ o torcedor impaciente do Leão.

Dentro de campo, para manter o sonho de subir para a Série A em 2012, Benazzi treinou a semana inteira com o mesmo time, já definido para o confronto, mas, nesta sexta-feira, realizou apenas um recreativo na intenção de evitar novas lesões.

Essa preocupação faz sentido, já que dois titulares estarão fora do confronto: Marquinhos, que não subiu a campo em nenhum dos dias de atividade e só retorna na última rodada, e Uelliton, com dores na coxa direita e conduzido ao departamento médico para avaliação final. O volante ainda pode ser aproveitado, mas é dúvida. Isso tudo além de Neto Baiano e Preto, que foram julgados e condenados pelo STJD, e também ficam fora.

O experiente meio-campista Gilberto, que defendeu o São Caetano no ano de 2004 e participou do único título expressivo da história do clube, o Paulistão, disse que não vai assumir a culpa se ajudar no rebaixamento do Azulão: ‘O futebol é assim mesmo. Se fosse do outro lado, talvez eles não fossem pensar que o Gilberto deu o único título deles e, por isso, não vamos rebaixá-lo pra Terceira Divisão’.

A estratégia a ser adotada pelo clube paulista nessa partida é fazer com que a torcida do Vitória se vire contra o próprio time. Pelo menos é essa a alegação do lateral Élder Granja, que será titular. ‘Jogar no Barradão é difícil, porque a torcida empurra, os gandulas pressionam. Mas o torcedor do Vitória não é muito paciente. Se conseguirmos marcar forte no começo, com certeza, a pressão vai passar para o lado deles e podemos tirar proveito disso’, comentou o ala.

Élder Granja entra na vaga de Artur, que está suspenso das últimas partidas da Série B e dará espaço ao veterano lateral. Essa, entretanto, é uma das poucas certezas da equipe, que fez treinos coletivos e táticos com portões fechados, e abriu apenas para as atividades recreativas e físicas.

O atacante Nunes, afastado há duas rodadas, se recupera de uma contratura muscular e pode pintar no time titular caso esteja 100% até este sábado, assim como Souza, que treinou normalmente e disputa vaga com o irregular Revson na proteção da zaga.

Continua após a publicidade

FICHA TÉCNICA

VITÓRIA X SÃO CAETANO

Local: Estádio Manoel Barradas, o Barradão, em Salvador (BA)

Data: 19 de novembro de 2011 (sábado)

Horário: 17 horas (de Brasília)

Árbitro: Celio Amorim (SC)

Assistentes: Claudemir Maffessoni (SC) e Gilson Bento Coutinho (PR)

VITÓRIA: Douglas; Léo, Jean, Gabriel Paulista e Fernandinho; Charles Vágner (Uellinton), Neto Coruja, Arthur Maia e Geovanni; Fábio Santos e Xuxa

Técnico: Vágner Benazzi

SÃO CAETANO: Luiz; Élder Granja, Preto Costa, Domingos e Bruno Recife; Augusto Recife, Ricardo Conceição, Revson (Souza) e Ailton; Antônio Flávio e Geovane (Nunes)

Técnico: Márcio Araújo

Continua após a publicidade

Publicidade