Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para Romário, 2012 deve ser a última chance de Mano Menezes

Baixinho critica falta de base da Seleção Brasileira e afirma que Ney Franco deveria dirigir a equipe nos Jogos Olímpicos de Londres

Romário definitivamente não está satisfeito com a presença de Mano Menezes no comando da seleção brasileira. Em entrevista coletiva em um hotel em São Conrado, zona sul do Rio de Janeiro, o ex-atacante da amarelinha fez duras críticas ao treinador. O Baixinho chegou a sugerir que Mano não dirigisse a seleção nos Jogos Olímpicos de 2016 e afirmou que se, as coisas não melhorarem até dezembro de 2012, o presidente da CBF deveria demitir o técnico. “Tudo tem limite. Se a seleção chegar até o final do ano como chegou ao final deste ele não pode mais ficar. Ele merece uma chance de melhorar até lá, mas se isso não acontecer as coisas precisam ser repensadas. Pelo menos na minha opinião, já que eu não sou presidente da CBF”, defendeu o ex-jogador.

Romário disse ainda que no atual estágio a seleção não passaria sequer da primeira fase da Copa do Mundo, e afirmou que o problema da seleção é ainda não ter formado uma base. “Se eu fosse o Mano fecharia um grupo de 15 convocados e deixaria para fazer experiência com apenas seis ou sete. Existem grandes talentos no futebol brasileiro. Até 2014 podem surgir novos noves, mas a base já deveria estar pronta”, criticou.

Sobre os Jogos Olímpicos, que serão disputados em 2012, em Londres, o deputado foi taxativo: “É um título muito importante para nós, nunca conquistamos a medalha de ouro em uma Olimpíada. Acho um erro o Mano ser o técnico. Ele poderia até fazer parte da comissão, mas quem deveria dirigir o time em Campo é o Ney Franco que conhece os jogadores abaixo de 23 anos e, inclusive, foi campeão mundial com eles. Essa seria a minha opção, mas não sou presidente da CBF”, disse.

O ex-craque afirmou ainda que o futebol brasileiro está abaixo do nível do espanhol e que, apesar de não ter assistido à vitória do Barcelona sobre o Santos, considera o placar de 4 a 0 emblemático, para expressar a inferioridade brasileira em relação aos espanhóis. Sobrou até para Neymar. “Ele ainda tem que conquistar maturidade, ganhar títulos com a camisa do Santos e adquirir experiência internacional com a seleção. Ele tem muito a evoluir, mas já é um grande jogador. Devemos confiar nele, ele é nossa esperança para a Copa do Mundo de 2014. Para mim Neymar é o cara”, elogiou Romário.

LEIA TAMBÉM:

Romário e Ronaldo anunciam doação de 32.000 ingressos para portadores de deficiência na Copa de 2014