Clique e assine a partir de 9,90/mês

Para René, Jóbson se perdeu por não saber administrar o sucesso

Por Da Redação - 24 ago 2011, 12h27

Para o técnico René Simões, o atacante Jóbson não soube lidar com o sucesso que estava tendo no Bahia e, por isso, teve sua passagem prejudicada. Na última segunda-feira, o clube anunciou a rescisão de contrato do avançado, devido aos inúmeros descumprimentos de horários e obrigações.

Ele fez questão de negar que Jóbson tenha tido problemas com drogas. Segundo René, ele passou por três exames antidoping, todos negativos. Em 2009, o jogador testou positivo para cocaína. Agora, aguarda decisão da Corte Arbitral do Esporte e pode ser banido do futebol.

‘O fator responsável pela saída dele foi o desgaste com o próprio grupo. Começou fora de campo, mas já estava interferindo dentro. Ele não soube administrar o sucesso que estava fazendo no Bahia. A importância dele no grupo deu a sensação de que poderia fazer tudo. Só que ninguém pode tudo’, explicou.

René explicou que a decisão foi tomada pelo bem do clube, e não dele próprio, do presidente Marcelo Guimarães ou do gestor de futebol Paulo Angioni. Além disso, o atraso para se apresentar à concentração na sexta-feira passada foi apenas uma das muitas falhas do jogador.

Continua após a publicidade

‘Não foi só o fato de sexta, mas o somatório, e vamos guardar as outras situações para a proteção de todo mundo. Tomamos medidas internamente, só que chegou um momento difícil, pois se outro jogador fizesse alguma coisa, não teríamos a mão pesada. A decisão não alegrou ninguém e foi muito dura. Embora um clube de futebol seja uma empresa privada, pertence aos torcedores, e quem veste essa camisa precisa ter competência e dignidade’, concluiu.

Pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o Bahia enfrenta o Ceará, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, às 16h (Brasília).

Publicidade