Clique e assine a partir de 9,90/mês

Para não encontrar desafeto, Scolari se recusa a ficar no banco contra Vasco

Por Da Redação - 24 ago 2011, 16h20

Os dois jogos de punição impostos pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva ao técnico Luiz Felipe Scolari só podem ser cumpridos no Campeonato Brasileiro, mas o comandante do Palmeiras já avisou que não vai ficar no banco de reservas diante do Vasco, na noite de quinta-feira, pela Copa Sul-americana. O treinador não quer encontrar o assistente Roberto Braatz, que virou seu desafeto.

‘Não vou ficar no banco. Para quê eu ficaria se o mesmo bandeirinha que me expulsou vai estar ali? Vão ter de expulsar o Murtosa (auxiliar), o Carlão (Pracidelli, preparador de goleiros), o Anselmo (Sbragia, preparador físico)… A não ser que me encontrem lá em cima…’, afirmou.

Braatz trabalhou na partida do Palmeiras diante do Atlético-MG, quando Felipão foi excluído de campo. Na ocasião, segundo o que o árbitro Sandro Meira Ricci escreveu na súmula, o treinador palmeirense teria ofendido o assistente com as seguintes palavras: ‘Além de gaúcho, você é safado!’.

No entanto, Scolari nega que tenha proferido tal frase e ainda reitera que nasceu no Rio Grande do Sul. ‘Eu sou gaúcho, estaria ofendendo a mim mesmo’, defendeu-se.

Continua após a publicidade

Felipão, então, escalará o time e fará também a palestra para o elenco nos vestiários do jogo no Pacaembu, mas deixará seu auxiliar à beira do gramado. Apesar de estar liberado para a partida da Sul-americana, o técnico acredita que sua ausência não prejudicará o time.

‘Os jogadores não vão sentir minha falta, porque o Murtosa também é muito ativo. Em Portugal, fiquei suspenso por dois jogos e a seleção ganhou com o Murtosa. É uma pessoa que trabalha muito bem. Vamos ver nesses três jogos que temos pela frente como os árbitros vão se comportar em relação a ele’, finalizou.

Depois de se ausentar diante do Vasco, o pentacampeão cumprirá suspensão do STJD no clássico com o Corinthians e no jogo com o Botafogo, pelo Brasileirão.

Publicidade