Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para jogar mais no Santos, Aranha torce por Rafael na Seleção

Reserva do gol do Santos, Aranha tem tido a oportunidade de jogar mais regularmente neste ano. Isto porque, com as lesões sofridas por Rafael durante a temporada e as convocações do titular para a Seleção Brasileira, o experiente arqueiro tem conseguido mostrar o seu trabalho, tanto para a comissão técnica quanto para a torcida do Peixe, e vem conseguindo agradar a ambos.

‘Quando você é exigido demais, as vezes as coisas não dão certo. Mas, graças a Deus, as coisas estão acontecendo de uma maneira boa e eu tenho conseguido a confiança do torcedor e do Muricy. Em algumas partidas tenho sofrido pouca pressão do adversário, só que as bolas que vêm a gente procura fazer o melhor possível. O importante é sempre estar à disposição e pronto para ajudar’, disse Aranha, destacando que torce para Rafael ser convocado mais vezes para a Seleção.

O titular do gol santista, que fez a sua estreia pelo Brasil na vitória sobre o Estados Unidos, nesta quarta-feira, em Washington (EUA), foi elogiado por Aranha. ‘O Rafael foi bem no jogo, teve uma atuação segura e tranquila. Para ele, não tinha muito segredo. O negócio era continuar fazendo o trabalho que ele tem desenvolvido no Santos’, comentou.

Amigo de Rafael, apesar da concorrência pela titularidade, Aranha até brincou com a situação que vive no Alvinegro Praiano. ‘Por mim tinha Copa América, Copa do mundo, Olimpíadas, tudo uma (competição) atrás da outra para eu jogar (risos). Mas tenho que aproveitar o momento e dar conta do recado quando tenho a chance de jogar’, analisou.

Com contrato até o final do ano com o Santos, Aranha sabe que poderá atuar normalmente durante os Jogos Olímpicos de Londres (Inglaterra), que começa no final de julho e invade o mês de agosto.

Mas, apesar de garantir que está satisfeito na Vila Belmiro, admitiu que gostaria de ser titular. ‘Claro que passa pela minha cabeça ser titular no Santos. Se não der e, ao final do meu contrato, o clube não me quiser mais, vou procurar meu espaço em outro lugar. O pensamento é sempre jogar, pois a gente passa por todo o processo de treinamentos, concentração, e quando chega o mais gostoso, que é jogar, você fica de fora. Eu procuro ter tranquilidade no trabalho, já que o Santos me dá toda a estrutura que eu preciso e, por isso, a vontade de ser titular está o tempo todo comigo’, encerrou.