Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para Fifa, 5 dos 12 estádios para a Copa estão atrasados

Natal é cidade-sede que mais preocupa, mostra documento obtido por jornal

Conforme o relatório, a situação é ainda mais crítica para a Copa das Confederações, que será disputada em junho de 2013

A Fifa acredita que há risco de atraso nas obras de construção ou reforma de cinco dos doze estádios que serão utilizados na Copa do Mundo de 2014. A informação consta de um documento da entidade ao qual teve acesso o jornal Folha de S. Paulo. De acordo com reportagem publicada na edição desta terça-feira do diário, a principal preocupação é com o estádio de Natal, cuja situação foi qualificada como de “alto risco” – a Fifa considera muito provável que ele não esteja pronto antes de dezembro de 2013, prazo de entrega exigido pela entidade para as sedes do Mundial. A situação dos estádios de Manaus e de Cuiabá foi qualificada como de “médio risco”, enquanto Curitiba e Porto Alegre aparecem sob “baixo risco”.

Leia também:

Leia também: Nem atrasos nas obras para a Copa afastam investimentos no esporte

Segundo a avaliação realizada pela Fifa – a partir de visitas às sedes e relatórios das construtoras -, o único estádio com as obras dentro do prazo é o de Fortaleza. O documento assinala que 65% das obras na capital cearense já foram concluídas e que também marcham em bom ritmo as do estádio de Salvador (58%). As construções mais atrasadas são as das arenas de Porto Alegre (4%), Curitiba (12%) e Natal (15%), com a ressalva que nas duas primeiras cidades começaram depois por problemas burocráticos, mas marcham em um ritmo mais rápido que as da capital potiguar. A Copa de 2014 também será disputada no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Brasília. O documento da Fifa, de 83 páginas, é datado de 1º de maio.

Divergências – Conforme o relatório, a situação é ainda mais crítica para a Copa das Confederações, que será disputada em junho de 2013. Três dos quatro estádios até agora confirmados para a Copa das Confederações podem não estar prontos antes de dezembro de 2012, para quando é exigida sua entrega. Enquanto o estádio de Fortaleza não provoca preocupação, as obras no Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte são consideradas de “médio risco” para essa competição. A Fifa ainda não escolheu os outros dois estádios do torneio. Estão na briga o Recife, cujo estádio, segundo o documento, dificilmente estará concluído a tempo, e Salvador, cuja situação foi qualificada como de “baixo risco”. No texto, a Fifa se queixa da burocracia e do ‘excesso de politização’ dos processos no Brasil.

Leia também:

Leia também: No país dos apelidos, o desafio de lucrar com um estádio ‘Itaquerão’

O documento elogia a disposição do governo para acelerar as obras. O conteúdo do relatório é divulgado uma semana depois da reunião entre representantes do Brasil e a cúpula da Fifa, na sede da entidade, em Zurique. Na ocasião, os cartolas afinaram o discurso com o Comitê Organizador Local (COL) e o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, após várias divergências. Aldo, aliás, repetiu várias vezes nos últimos meses – inclusive num encontro com parlamentares no Congresso – que os atrasos nas obras são “só uma impressão” da população. No encontro foi decidido, por exemplo, que o governo federal contará a partir deste mês com um representante no COL do Mundial de 2014 para acompanhar melhor os preparativos para o evento.

(Com agência EFE)