Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para fazer lição de casa, São Paulo defende tabu contra ‘novo Ceará’

Os jogadores do São Paulo sabem que, mesmo brigando pela liderança desde o início do Brasileirão, ainda não conquistaram a torcida. Caso o esperado apoio não venha e as frequentes vaias voltem a ser ouvidas na partida contra o Ceará, às 18 horas (de Brasília) deste sábado, a solução será apostar no retrospecto: o Tricolor tem 100% de aproveitamento em seis jogos contra o Vozão no Morumbi.

Nesta temporada, as equipes já se enfrentaram três vezes. No primeiro turno da competição nacional, os paulistas venceram fora de casa por 2 a 0. Na fase nacional da Copa Sul-americana, o Vozão abriu vantagem ao vencer por 2 a 1 em Fortaleza, mas foi eliminado no Morumbi com uma derrota por 3 a 0, naquela que Adilson Batista considera a melhor atuação do Tricolor sob seu comando.

Se a motivação dos donos da casa é vencer para assumir a ponta em caso de tropeços do líder Corinthians contra o Santos e do vice-líder Vasco diante do Grêmio, os nordestinos estão com os ânimos renovados após a chegada do técnico Estevam Soares, que substitui Vagner Mancini e fará sua estreia com a missão de levar o time à vitória após quatro partidas e afastá-lo da zona da degola. O Vozão entra na 24rodada em 15lugar, duas posições acima da área perigosa.A má fase do adversário e o tabu favorável não iludem os atletas do São Paulo, que elegeram o atacante Osvaldo como o rival mais perigoso. Mesmo assim, os donos da casa não pensam em obter resultado que não seja um triunfo. ‘Time que quer ser campeão tem que ganhar. Chegou o momento em que não podemos mais tropeçar, nem dentro nem fora de casa’, disse o confiante volante Wellington.

‘O São Paulo vai assumir a liderança, esse é o objetivo. Não vamos sair da zona de Libertadores, vamos ser campeões’, completou o camisa 5, ciente de que para cumprir a promessa a equipe precisará melhorar o desempenho como mandante. Em 11 jogos, são apenas cinco vitórias, três empates e três derrotas.

O último compromisso em casa foi marcado pela festa dos mil jogos de Rogério Ceni. Mais de 63 mil pessoas bateram o recorde de público do torneio e o time conseguiu superar as vaias para bater o Atlético-MG e deixar o campo aos gritos de ‘o campeão voltou’. A derrota para o Grêmio na rodada seguinte esfriou os ânimos e o público deve ser bem menor contra o Vozão. Mesmo assim, os são-paulinos querem incentivo.

‘A gente precisa da torcida vibrando, torcendo. Ajuda muito. Com o apoio deles, com certeza vamos melhorar’, pede o atacante Henrique, que deve ser a novidade promovida por Adilson Batista, no lugar do suspenso Dagoberto. O treinador também ensaiou a entrada de Denilson, recuperado de lesão, na vaga de Carlinhos Paraíba, que se livrou de um gancho por meio de efeito suspensivo e pode entrar em campo. Denilson, porém, ainda precisa aprimorar a forma física e não foi relacionado.

Do lado cearense, as mudanças em relação ao empate com o Atlético-GO, na rodada passada, serão as entradas de Vicente no lugar de Egídio, na lateral esquerda, e do reintegrado volante Fabrício na vaga de Edmilson. Outra boa notícia é o retorno do atacante Marcelo Nicácio, recuperado de lesão na coxa, que será o companheiro de Osvaldo no setor ofensivo.FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO x CEARÁ

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data: 17 de setembro de 2011 (sábado)

Horário: 18 horas (de Brasília)

Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)

Assistentes: Altemir Haussman (Fifa-RS) e Carlos Berkenbrock (Fifa-SC)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Carlinhos Paraíba, Casemiro e Cícero; Lucas e Henrique.

Técnico: Adilson Batista

CEARÁ: Fernando Henrique; João Marcos, Fabrício, Thiago Matias e Vicente; Heleno, Michel, Rudnei e Thiago Humberto; Osvaldo e Marcelo Nicácio.

Técnico: Estevam Soares