Clique e assine com até 92% de desconto

Para evitar desafeto, Felipão decide não ficar no banco de reservas

Por Da Redação 1 ago 2012, 21h59

O técnico Luiz Felipe Scolari não fica no banco de reservas do Palmeiras na noite desta quarta-feira, para o jogo contra o Botafogo, pela estreia da Copa Sul-americana. Desafeto do assistente Roberto Braatz, o treinador resolveu ainda durante a tarde que não ficaria à beira do gramado, temendo ser expulso.

O desentendimento entre Felipão e Braatz vem desde o dia 30 de julho de 2011, quando o técnico foi expulso em jogo contra o Atlético-MG. Na ocasião, o árbitro Sandro Meira Ricci registrou na súmula que o pentacampeão teria ofendido o assistente com as seguintes palavras: ‘Além de gaúcho, você é safado!’.

O episódio levou o pentacampeão a julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, com o risco de suspensão por até 720 dias, mas a pena foi de apenas dois jogos. Por isso, pouco depois, de forma surpreendente, Felipão se recusou a ficar no banco de reservas diante do Vasco, já que o assistente na partida seria Braatz.

No domingo passado, o auxiliar trabalhou na derrota do Palmeiras para o Cruzeiro, com Felipão no banco, mas gerou reclamações dos jogadores alviverdes. Agora, o treinador volta a se recusar a ficar à beira do gramado em jogo com o bandeira trabalhando.

Independentemente de sua posição no estádio, Felipão já anunciou o time com Bruno; Artur, Maurício Ramos, Leandro Amaro e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, João Vitor e Mazinho; Maikon Leite e Barcos.

Continua após a publicidade
Publicidade