Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para Ecclestone, Hamilton tem uma relação ‘desastrosa’ com agentes

Bernie Ecclestone, chefe comercial da Fórmula 1, opinou sobre a carreira de Lewis Hamilton nesta segunda-feira e criticou a forma como escolheu seus empresários – os mesmos que fazem parte da indústria do entretenimento.

O piloto britânico surgiu na F-1 em 2007 e surpreendeu: logo no ano seguinte, foi campeão com uma diferença de um ponto para o brasileiro Felipe Massa. No entanto, neste ano tem participado de polêmicas dentro e fora das pistas, e foi superado pelo seu companheiro, Jenson Button, no campeonato.

‘Acho que ele teve problemas pessoas durante a temporada que o afetaram bastante. Depende bastante das pessoas que te cercam e de quem está em posição de te influenciar’, disse Ecclestone em entrevista ao jornal inglês The Guardian.

Segundo Bernie, Hamilton não deu a atenção que devia para seu ex-agente, seu pai, Anthony. Desde este ano, sua carreira é administrada pela mesma empresa que tem ligações com personalidades como David e Victoria Beckham (jogador de futebol inglês e sua esposa, ex-integrante das Spice Girls), Jennifer Lopez (cantora e atriz) e Andy Murray (tenista escocês).

‘Acho que ele se aproximou de pessoas que não eram boas para ele. Obviamente, isso não combina com o Lewis. Ele não valorizou a ajuda do pai. Isso é um desastre. Ele conheceu pessoas que provavelmente não teria conhecido e que, provavelmente, são uma influência errada sobre ele’, analisou.

Entretanto, Ecclestone recuou e admitiu que muito do que hoje é visto no meio da F-1 é influência dos próprios dirigentes. ‘A culpa é nossa porque tendemos a incentivar celebridades. É bom – não tanto para aqueles que trabalham, mas para os patrocinadores que aparecem com seus convidados e gostam de dizer, ‘Oh, nós vimos quem quer que fosse’. Eles esquecem que vieram para assistir à F-1′, explicou.

‘A diferença é que podemos lidar com eles porque não estamos diretamente envolvidos. Ele (Hamilton) vê alguém assim e o admira, então ele vai começar a fazer igual o que essa pessoa está fazendo’, concluiu.