Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Para a Fifa, Rússia-2018 já está na frente de Brasil-2014

Secretário-geral Valcke volta a criticar ritmo das obras no Brasil: 'Não tem nada'

Por Da Redação 24 jun 2011, 06h23

“Nós ainda não temos estádios, nós ainda não temos aeroportos. Eles ainda têm muito o que entregar”, reclamou o dirigente da Fifa, ao falar sobre os brasileiros

A Fifa voltou a manifestar sua preocupação com o andamento das obras para a Copa do Mundo de 2014. Em visita à Rússia, nesta sexta-feira, o secretário-geral da entidade, Jerome Valcke, lamentou o fato de o Brasil ter dado mais valor para sua escolha como sede do que para o trabalho de organização do evento. “Nós ainda não temos estádios, nós ainda não temos aeroportos”, reclamou Valcke durante um evento da Fifa em Moscou.

“Eles ainda têm muito o que entregar”, disse o cartola sobre os brasileiros. “Nós não podemos ter um estádio pronto no último minuto”, completou Valcke. O secretário-geral da Fifa fez uma comparação desfavorável ao Brasil com a Rússia, que no ano passado foi anunciada como a sede do Mundial de 2018. “Os estádios são as coisas mais importantes. Nós estamos mais avançados na Rússia do que no Brasil,” disse.

O secretário-geral disse que mesmo obras de grande porte, como o estádio do Maracanã, que deverá receber a final, talvez fiquem prontas faltando apenas algumas semanas para o início da competição. Trata-se da primeira aparição pública de Valcke após o escândalo que se envolveu em maio passado após afirmar que o Catar “comprou” o direito de sediar a Copa em 2022.

Continua após a publicidade
Publicidade