Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Papa recebe Messi e as seleções de Argentina e Itália

Equipes farão amistoso em homenagem ao primeiro pontífice latino-americano

O papa Francisco, primeiro pontífice torcedor confesso de futebol, recebeu nesta terça-feira no Vaticano as seleções da Argentina e da Itália, lideradas por Lionel Messi e Gianluigi Buffon. “Vocês são um modelo para o bem ou para o mal”, disse ao receber quase 200 pessoas, entre jogadores, integrantes das comissões técnicas e funcionários das federações de futebol, para uma audiência especial na Sala Clementina do palácio apostólico.

Leia também:

Papa aprova novas medidas contra lavagem de dinheiro

Papa faz referência à JMJ no Rio em oração dominical

As duas seleções disputarão na quarta-feira um amistoso em homenagem ao primeiro papa latino-americano, que não esconde a paixão pelo futebol e se diz torcedor do San Lorenzo. “Difícil para mim a torcida amanhã, felizmente é um amistoso”. Francisco recordou aos jogadores que “são muito populares, as pessoas os admiram, não apenas no estádio, mas também fora. Esta é uma responsabilidade social”.

Leia também:

Papa escolhe fraternidade como tema de mensagem de paz

Jornais estrangeiros destacam ‘mudança de tom’ do papa

“Vocês são artífices do entendimento e da paz social”, repetiu, antes de pedir aos atletas que observem três princípios: “lealdade, respeito, altruísmo”, disse em um discurso em espanhol e italiano. “Peço ao Senhor que os abençoe e à Virgem Maria que os guarde. Também peço que orem por mim para que eu, no campo em que me colocaram, possa jogar uma partida honesta e com coragem pelo bem de todos nós”, disse o papa Francisco.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Ao fim do encontro, em um ato pouco comum para o protocolo da Santa Sé, foi organizada uma entrevista na sede da Pontifícia Academia da Ciência, para ilustrar uma iniciativa promovida pelas duas federações para estimular a solidariedade e a tolerância em todas as escolas por meio do esporte. Os jogadores argentinos e italianos entraram no Vaticano no mesmo ônibus, procedentes do mesmo hotel, perto do parque de Villa Borghese, em um gesto de amizade e união, segundo a Federação Italiana de Futebol (FIGC).

Leia também:

Time do papa transforma Francisco em seu novo ‘craque’

Papa Francisco é fã de futebol e torce para o San Lorenzo

Antes do encontro, os jogadores convidaram o papa a assistir a partida no Estádio Olímpico de Roma, a primeira entre os dois países desde 2001. A presença no estádio foi descartada pelo Vaticano, mas conhecendo o estilo espontâneo de Francisco é possível que modifique a agenda e assista a partida. Esta não seria a primeira vez que um pontífice comparece a uma partida de futebol. No ano 2000, o papa João Paulo II assistiu a uma partida organizada por ocasião do Jubileu dos Atletas.

(Com agência AFP)