Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pan: Em dia com 4 ouros, Brasil faz história na ginástica e no taekwondo

País pela 1ª vez consegue ouro no taekwondo, de Milena Titoneli, e faz dobradinha no individual geral da ginástica artística, com Caio Souza e Arthur Nory

No sexto dia de disputas dos Jogos Pan-Americanos, o Brasil conquistou importantes medalhas em diferentes modalidades. Os grandes destaques foram a ginástica artística e o taekwondo, com marcas históricas conquistadas nesta segunda 29.

Até o momento, Brasil soma 27 medalhas; 8 de ouro, 56 de prata e 13 de bronze. A 18ª edição dos Jogos Pan-Americanos de 2019 vai até o dia 11 de agosto em Lima, no Peru.

Primeiro ouro no taekwondo feminino 

Um dos trunfos foi alcançado por Milena Titoneli, que se tornou a primeira mulher brasileira campeã no taekwondo em Jogos Pan-Americanos. Na categoria até 67 kg, ela derrotou a americana Paige Pherson por 9 a 7 na final.

Havia a expectativa de mais um ouro nesta segunda-feira, mas Ícaro Martins acabou derrotado, por 19 a 17, pelo colombiano Miguel Angel Trejos na final da categoria até 80 kg, e ficou com a prata após luta emocionante.

Mias cedo, o medalhista olímpico Maicon Andrade ficou com o bronze na categoria acima de 87 kg, ao vencer o equatoriano Jesus Perea. Outro terceiro lugar alcançado hoje na modalidade veio com Raiany Fidelis, que derrotou a venezuelana Carolina Fernandez na categoria acima de 67 kg.

No geral, o Brasil alcançou sua melhor campanha no taekwondo na história dos Jogos Pan-Americanos, com 7 medalhas conquistadas.

Caio Souza e Arthur Nory fazem dobradinha na ginástica artística

O Brasil nunca havia ganho medalha nos Jogos Pan-Americanos no individual geral da ginástica artística, mas mudou isso em grande estilo nesta edição, em Lima. Nesta segunda-feira, Caio Souza (ouro) e Arthur Nory (prata) realizaram uma dobradinha inédita e somaram mais duas medalhas para o país.

Caio Souza conquistou o ouro inédito com pontuação de 83.500, pouco mais de meio ponto à frente de Arthur Nory, que marcou 82.950 pontos. A medalha de bronze ficou com o canadense Cory Paterson, que somou 82.200 pontos.

A dobradinha do Brasil foi confirmada na barra fixa. Caio Souza e Arthur Nory foram imbatíveis e somaram a mesma nota (14.400), a melhor do aparelho, 0.400 a mais que o norte-americano Robert Neff, que acabou na sétima posição geral.

Caio Souza assumiu a dianteira no terceiro aparelho e não foi alcançado desde então. O medalhista de ouro teve nota 13.600 no solo, 12.950 no cavalo com alças, 14.250 nas argolas, 14.600 no salto com cavalo, 13.700 nas barras paralelas e 14.400 na barra fixa.

Medalhista de prata, Arthur Nory largou na frente no primeiro aparelho e foi ultrapassado somente pelo colega de Seleção. Ele teve nota 14.050 no solo, 12.950 no cavalo com alças, 13.050 nas argolas, 14.650 no salto com cavalo, 13.850 nas barras paralelas e 14.400 na barra fixa. As menores notas de ambos os brasileiros vieram no cavalo com alças (12.950).

Bronze na ginástica artística

Na ginástica artística, Flávia Saraiva fez uma ótima apresentação no solo, alcançando a melhor nota do dia neste aparelho, e conquistou a medalha de bronze no individual geral. No total a brasileira somou 54.350 pontos, fincando atrás da canadense Ellie Black, que ficou com o ouro ao alcançar 55.250, e da canadense Riley McCusker, que garantiu a prata ao somar 55.125.

Este é o segundo bronze de Flávia Saraiva no individual geral em Jogos Pan-Americanos. Em 2015, em Toronto, ela alcançou a mesma marca. A segunda brasileira nesta decisão, Thaís Fidelis, ficou na sexta posição.

Bronze no hipismo – Vaga em Tóquio 2020

Outro bronze obtido nesta segunda-feira foi no adestramento por equipe do hipismo. E a terceira posição obtida pelos brasileiros Pedro Tavares, Leandro da Silva, João Paulo dos Santos e João Victor Marcari teve um sabor especial. Esta posição garantiu a presença brasileira na modalidade na próxima edição dos Jogos Olímpicos, que será realizado ano que vem em Tóquio.

Bronze no pentatlo moderno

Também em equipe, mas no pentatlo moderno feminino, o Brasil garantiu um bronze com Isabella Antonietto e Priscila Santana. As americanas ficaram com o ouro e as cubanas com a prata.

Bronze no wakeboard

Em uma modalidade individual, o wakeboard, Mariana Nep conquistou mais um bronze para o Brasil.

Ouro na canoagem

Hoje mais cedo o baiano Isaquias Queiroz conquistou o ouro na prova de 1.000 metros do C1 da canoagem de velocidade com o tempo de 3m47s631. Esta é a quartamedalha do brasileiro em Pan-Americanos.

Também na canoagem o Brasil obteve dois bronzes. O primeiro foi com Ana Paula Vergutz nos 500 metros do K1. Para alcançar a medalha ela fez o tempo de 1m54s294. O outro veio com Vagner Souta nos 1.000 metros do K1. O brasileiro marcou um tempo de 3m35s960 na prova.

Ouro no triatlo

O Brasil garantiu outra medalha dourada no revezamento misto de triatlo. A equipe brasileira foi formada por Luisa Baptista, Vittoria Lopes, Manoel Messias e Kauê Willy. Esta foi a quarta medalha do triatlo brasileiro na atual edição do Pan.

(Com Agência Brasil e Gazeta Press)