Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pan-2015: no dia da abertura, Toronto ignora os Jogos

A competição, que começa nesta sexta-feira, ainda não é motivo de empolgação para moradores e visitantes

Por Alexandre Salvador 10 jul 2015, 11h21

Deu até no New York Times. Apesar do investimento de mais de 6 bilhões de reais na organização dos Jogos Pan-Americanos de 2015, a cidade de Toronto ainda não está muito empolgada com a competição continental que se inicia oficialmente nesta sexta-feira. Nos principais pontos turísticos da cidade, a vida segue normal apesar dos preparativos para a Cerimônia de Abertura (marcada para as 20h, horário de Brasília) estarem a todo o vapor. A expectativa é de que, com a tocha acesa e as competições em curso, os moradores e visitantes abracem o Pan com maior entusiasmo.

Aos pés da CN Tower, torre de 553 metros que rasga o céus de Toronto, e logo ao lado no Rogers Centre, arena que sediará a abertura do Pan, havia nesta quinta um grande efetivo de voluntários e seguranças se preparando para os últimos detalhes da festa criada pelo grupo canadense Cirque du Soleil. Mesmo com a movimentação intensa no entorno, poucos pareciam interessados. O guichê exclusivo para a venda de ingressos estava vazio. O último levantamento registra o encalhe dos ingressos – pouco mais da metade do 1,4 milhão de entradas foram comecializadas. A maioria dos 215.000 visitantes esperados no período dos Jogos ainda não apareceram, confirmam motoristas de taxi e funcionários do aeroporto da cidade.

A indiferença parece se estender à imprensa local. Fora a rede de televisão canadense CBC, a transmissora oficial do evento, nenhum dos canais esportivos do país dedica sequer um minuto para noticiar os Jogos. Na imprensa americana, que cobre massivamente os esportes olímpicos (seja os de verão ou os de inverno), a relevância é nula. Bem, quase nula. O jornal New York Times publicou nesta quinta-feira uma reportagem relatando justamente a falta de interesse dos moradores de Toronto com o Pan e a constatação do prefeito da cidade, John Tory. “Acho que o único esporte que não estamos disputando no Pan é o da reclamação e muxoxos. E Toronto, dia sim, dia não, estaria disputando a medalha de ouro nessa disputa.”

Repleta de atrações turísicas e arquitetura riquíssima, Toronto falhou em preparar a comunicação visual dos Jogos. Um pedestre desatento não nota as discretas faixas, banners e outdoors espalhados pela cidade – nem mesmo a cor do uniforme dos voluntários laranja desbotado chama a atenção. A passagem da tocha pelas ruas de Toronto, que começou nesta quinta e continua na sexta, causava mais ruído que comoção. Na rua Yonge, a maior e mais movimentada da cidade, a passagem de dezenas de carros de polícia e apoio despertou o medo e a preocupação dos transeuntes. “O que está acontecendo?”, era a frase mais ouvida nas calçadas.

Continua após a publicidade
Publicidade