Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pan-2015: brasileiro naturalizado é novamente pego no antidoping

Nadador peruano também foi flagrado em antidoping e perdeu medalha de prata

A Confederação Brasileira de Levantamento de Peso aceitou como atleta brasileiro o americano Pat Mendes, que teve as portas fechadas nos EUA depois de ser pego duas vezes no doping e suspenso por dois anos. Ele competiu no Pan defendendo o Brasil e caiu no doping mais uma vez. De acordo com o Comitê Olímpico do Brasil (COB), Pat, que foi quarto lugar na categoria até 105 kg do levantamento de peso, sem obter medalha, testou positivo para um anabolizante, em exame coletado antes da competição, no domingo. Ele está suspenso até que seja julgado. Se punido, será expulso do esporte.

“Lamentamos o ocorrido e aguardamos o julgamento do atleta por parte das instâncias competentes antes que seja feito qualquer comentário precipitado. No entanto, o Comitê Olímpico do Brasil e a Missão Brasileira em Toronto reiteram a tolerância zero com o doping no esporte”, afirmou Roberto Nahon, chefe-médico da Missão Brasileira em Toronto.

Pat, natural de Las Vegas, já foi conhecido como o “adolescente mais forte dos Estados Unidos”. Fenômeno no Youtube, aparece, em vídeos de 2010, batendo o recorde mundial júnior em treinos. Campeão americano da categoria +105kg em 2011, levantando um total de 389kg (Fernando Reis Saraiva foi campeão pan-americano naquele ano com 410kg), Pat não repetia nas competições o desempenho dos treinos. Até que passou por dois testes antidoping fora de competição, em 7 e 27 de fevereiro de 2012. Testou positivo para hormônio do crescimento nos dois exames. Admitiu o doping e recebeu dois anos de suspensão e ficou fora da Olimpíada de Londres.

A punição acabou em março do ano passado e, em setembro, Pat já estava competindo pelo Brasil. Ele é filho de pai brasileiro, em maio participou da seletiva para o Pan e se classificou na categoria até 105 kg (uma abaixo da que competia anteriormente), levantando um total de 370 kg, sendo 170 kg no arranco e 200 kg no arremesso. No Pan, teve o mesmo resultado e terminou em quarto lugar.

Sem medalha – Nesta quinta também o peruano Mauricio Fiol, medalhista de prata nos 200m borboleta na última terça, foi pego pelo uso da substância estanzolol, um anabolizante que estimula a síntese proteica e leva ao aumento do apetite e da massa muscular. Por meio de sua conta no Facebook, Fiol lamentou o ocorrido e pediu desculpas ao povo peruano. Com a perda da medalha, o canadense Zack Chetrat ficará com a prata e o também canadense Alec Page levará o bronze. O ouro foi do brasileiro Leonardo de Deus, com recorde pan-americano na prova (1m55s01).

(Com Estadão Conteúdo)