Clique e assine a partir de 9,90/mês

Palmeirenses prometem: vantagem só será usada nos minutos finais

Por Da Redação - 9 jul 2012, 20h23

Ao vencer por 2 a 0 na Arena Barueri, na última quinta-feira, o Palmeiras conquistou uma importante vantagem na disputa pela Copa do Brasil. Os jogadores, contudo, garantem que o fato de poderem empatar ou até perder por um gol de diferença para ficarem com a taça não mudará a forma de o time jogar no Couto Pereira.

‘A gente vem jogando de uma forma e as coisas vêm acontecendo. Em uma final de campeonato, a postura será a mesma, só a vontade e a determinação que será maiores. A equipe vai se portar exatamente como foi nos últimos jogos’, adiantou Henrique. O Palmeiras vem ganhando forma desde a primeira semifinal com o Grêmio, quando o técnico Luiz Felipe Scolari surpreendeu e escalou o zagueiro Henrique como volante, no lugar de Márcio Araújo. Artur no lugar de Cicinho na lateral direita também foi outra mudança do treinador. E, desde então, o time ficou mais consistente na defesa – sofreu apenas um gol em três jogos.

Se não sofrer gol nesta quarta-feira, o Palmeiras será campeão da Copa do Brasil. Mas a equipe não deve se ater à defesa. Segundo os próprios jogadores, a ideia é balançar a rede pelo menos uma vez, o que obrigaria o Coritiba a marcar quatro tentos. Os palmeirenses só jogarão com a vantagem construída no primeiro jogo nos minutos finais da decisão.

‘Não podemos ser ingênuos e dizer que não existe vantagem. Mas não é para relaxar. Não pode recuar porque jogar 90 minutos só atrás é muito difícil. Vamos tentar tirar proveito só nos últimos dez, cinco minutos. Aí pode colocar zagueiro em campo para ficar dando balão até acabar o jogo. Mas no início não podemos pensar assim’, ensinou Daniel Carvalho.

Continua após a publicidade

O meia não entrou em campo no duelo na Arena Barueri, nem fazia parte do elenco palestrino que perdeu por 6 a 0 para o Coritiba nas quartas de final da Copa do Brasil do ano passado, mas está atento aos perigos dos paranaenses. ‘Se fizermos um gol vamos ficar muito perto , mas é como o Felipão falou: eles fizeram seis no Palmeiras, não podemos esquecer disso. Aquilo foi um acaso, já é passado, mas sabemos que não podemos bobear’, discursou.

O técnico pentacampeão mundial pode ser obrigado a reforçar o sistema defensivo. Sem Barcos e Valdivia – o primeiro lesionado e o outro suspenso -, Felipão ainda pode perder Maikon Leite, também contundido. Ele ficaria apenas com Betinho, Mazinho e Daniel Carvalho para o time titular, além de Felipe e Patrik para o banco de reservas.

Publicidade