Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Palmeiras propõe corte de salário para renovar com Kleina

Clube ofereceu redução entre 30% e 50% e prêmios de acordo com as conquistas

O Palmeiras fez uma reunião na noite dessa quinta-feira com o técnico Gilson Kleina para conversar sobre a renovação de seu contrato, que acaba no fim do ano. A oferta da diretoria seria de reduzir o salário do treinador entre 30% e 50%, mais prêmios por conquista – ele ganha em torno de 300.000 reais. O empresário de Kleina, Anderson Suave, afirmou que a proposta foi uma surpresa. “Vamos nos reunir no domingo e depois conversar com a diretoria. A ideia é que tudo seja resolvido na próxima reunião, na quarta-feira.” Suave disse também que já foi procurado por clubes do Brasil e do exterior.

Leia também:

Clubes de SP terão plano contra violência das organizadas

Torcida se divide e Palmeiras faz festa discreta na Série B

Haddad diz que CTs do São Paulo e do Palmeiras serão devolvidos

Paulistão terá grupos e na primeira fase cada time fará 15 jogos

Presidente do Palmeiras fala sobre o retorno à 1ª divisão

Como contrapartida, Kleina quer uma multa alta como garantia de que não será rapidamente demitido no ano do centenário do Palmeiras. Além disso, ele cobra reforços para voltar a jogar na Série A do Campeonato Brasileiro. O treinador não gostou da atitude do diretor executivo José Carlos Brunoro, que foi para a Argentina conversar com Marcelo Bielsa. Segundo informações, a diretoria só quis renovar com Kleina porque Bielsa pediu cerca de 1 milhão de reais por mês.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

No sábado, o Palmeiras enfrenta o Ceará, pela penúltima rodada da Série B, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, no estádio Morenão, às 17h20 (horário de Brasília). O time paulista já garantiu o bicampeonato da Séria B e a volta à Série A, enquanto o Ceará, com 59 pontos, é o 5º colocado e briga por uma das duas vagas que restam para subir à primeira divisão.

(Com agência Gazeta Press e Estadão Conteúdo)