Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Palmeiras promete pagar possíveis danos da torcida ao Itaquerão

De acordo com o Corithians, prática é comum entre os principais clubes do país

Por Luiz Felipe Castro 25 jul 2014, 12h15

Corinthians e Palmeiras farão neste domingo o primeiro clássico da história no estádio corintiano, o Itaquerão. Ao longo da semana, torcedores do Palmeiras manifestaram, com postagens em redes sociais, o desejo de depredar a arena do rival. O Corinthians, no entanto, disse estar precavido e revelou existir um acordo informal entre as diretorias para que o Palmeiras pague pelos eventuais danos causados por seus torcedores. “Isso sempre existiu, mesmo quando mandávamos jogos no Pacaembu. Não existe nada por escrito, é um acordo de cavalheiros. É muito comum que a diretoria do clube prejudicado envie a conta ao clube adversário”, revelou o departamento de comunicação do clube nesta sexta-feira.

Leia também:

Corintianos perdem último trem do metrô e se revoltam

Copa do Brasil: Corinthians, Palmeiras e Vasco vencem

Kaká treina como titular ao lado de Paulo Henrique Ganso

Existe a possibilidade de a Arena Palmeiras, que entrou em fase final de obras, também receber o clássico ainda este ano. Nesse caso, o princípio de isonomia seria respeitado. “Naturalmente, o Corinthians pagaria por eventuais danos de sua torcida”, informou o clube.

Durante a Copa do Mundo, 282 cadeiras do Itaquerão foram quebradas na partida entre Argentina e Suíça, nas oitavas de final. Segundo o Corinthians, a Fifa, organizadora do Mundial arcou com todos os custos neste caso. “Estava em contrato, qualquer dano no estádio durante a Copa seria responsabilidade da Fifa. Tiramos fotos, enviamos o relatório e mandamos a conta.” Atualmente, está sendo feita a retirada das arquibancadas provisórias, utilizadas durante a Copa e, caso ocorra algum incidente, a conta também será enviada à entidade que rege o futebol mundial.

Metrô – O Corinthians confirmou o encontro entre o presidente do clube, Mario Gobbi, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, marcado para a próxima terça-feira, no Palácio dos Bandeirantes. O clube pretende discutir a possibilidade de ampliar o horário de funcionamento do metrô para 1h, em dias de jogos da equipe em Itaquera – normalmente, os trens fazem suas últimas viagens à meia-noite. Na última quarta-feira, torcedores do Corinthians perderam o último trem do metrô após o jogo contra o Bahia, pela Copa do Brasil.

Torcedores do Corinthians lotam a estação Corinthians/Itaquera do Metrô ao final da partida
Torcedores do Corinthians lotam a estação Corinthians/Itaquera do Metrô ao final da partida VEJA
Continua após a publicidade
Publicidade