Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Palmeiras goleia, mas está eliminado da Libertadores

Vitória do Rosario Central sobre o Nacional tirou a equipe brasileira da competição – e tornou inútil a goleada de 4 a 0 sobre o River Plate, do Uruguai

O Palmeiras está fora da Libertadores. Não pelo que fez na noite desta quinta-feira, mas pelo que deixou de fazer ao longo da competição. Mesmo com a goleada por 4 a 0 sobre o uruguaio River Plate, no Allianz Parque, a derrota do Nacional por 2 a 0 para o Rosario Central eliminou o time alviverde da competição.

Em um grupo equilibrado, o Palmeiras agora lamenta o empate com o River Plate fora de casa e, principalmente, a derrota em casa para o Nacional – resultados que acabaram custando a classificação do campeão da Copa do Brasil em 2015.

LEIA TAMBÉM:

Atlético-MG goleia no Mineirão e garante vaga na Libertadores

São Paulo derrota River Plate em jogo tenso no Morumbi

O jogo – A noite desta quinta foi diferente para o palmeirense. O Allianz Parque e o Parque Central, local da partida entre Nacional e Rosario estão 1.900 quilômetros de distância, mas pareciam bem próximos. A alegria do palmeirense passava obrigatoriamente por Montevidéu.

Começou a partida e os palmeirenses sabiam que de nada adiantaria torcer contra os argentinos se não fizessem sua parte e assim trataram de ir atrás do resultado. Cuca abriu mão de sua ideia inicial, que era guardar Barrios para o segundo tempo, e o escalou ao lado de Alecsandro para resolver logo.

Com três minutos a mais de jogo em relação ao confronto no Uruguai, o Palmeiras abriu o placar aos 18. Após boa jogada pelo meio da área, Egídio bateu rasteiro na esquerda e colocou o time alviverde na frente.

O Palmeiras precisava de pelo menos mais dois gols, que somados a uma simples vitória do Nacional, colocavam a equipe nas oitavas. Enquanto isso, Nacional e Rosario faziam um jogo fraco. Na arena, aos 45, Thiago Martins cabeceou e Pérez fez a defesa. No exato momento em que o Rosario fez 1 a 0. Um grande balde de água fria nos palmeirenses.

Os gritos de apoio deram lugar ao silêncio. Podiam sair mais gols que de nada adiantaria. Mas o Palmeiras tinha que fazer sua parte, acreditando em uma virada em Montevidéu ou pelo menos ter uma despedida com boa vitória.

Aos 48, Allione bateu na saída do goleiro: 2 a 0 e fim do primeiro tempo. No intervalo, os jogadores foram informados do placar no Uruguai e voltaram muito nervosos. Em quatro minutos, fizeram cinco faltas. Mesmo assim, o Palmeiras teve o domínio da segunda etapa, principalmente após a entrada de Cleiton Xavier e Erik. Aos 25, o golpe de misericórdia. Herrera fez 2 a 0 para o Rosario e acabou com os sonhos do Palmeiras.

Aos 28, Allione fez o terceiro gol e Alecsandro ampliou aos 35. Virou uma goleada vazia. A torcida nem se deu ao trabalho de comemorar os gols, mas reconheceu a vontade dos jogadores e, ao final de jogo, aplaudiu o time que merece críticas pelo passado, mas não por esta noite.

(Com Estadão Conteúdo)