Clique e assine com até 92% de desconto

Palmeiras faz 100 anos e novo estádio exibe homenagem

A arena do clube, que está perto de ser concluída, recebeu decoração especial. Torcida fez a festa na madrugada. A comemoração oficial acontece nesta terça

Por Da Redação 26 ago 2014, 10h42

A diretoria e os sócios do Palmeiras vão comemorar o centenário de fundação numa casa de shows. Torcedores se reuniram perto do clube na noite de segunda

Para os torcedores do Palmeiras, esta terça-feira será marcada por muita festa pelos 100 anos de fundação do clube. A WTorre, construtora responsável pela obra do novo estádio palmeirense, prestou uma homenagem à agremiação no gramado da arena. Um número 100 estilizado e a inscrição “Cent’Anni Palmeiras” foram colocados no centro do campo, acompanhados de um símbolo do Palmeiras. É possível ver nas imagens divulgadas pela construtora que o gramado do Allianz Parque já foi pintado com as marcações oficiais de um campo de futebol e que as traves e redes também foram colocadas. Ainda não há data oficial para o estádio ser entregue.

Leia também:

Palmeiras negocia para ter Ronaldinho em seu centenário

A construtora calcula que 95% das obras já estão concluídas e que em outubro conseguirá entregar a obra, que substitui o antigo Palestra Itália, fechado no segundo semestre de 2010. O Palestra Itália foi inaugurado no dia 21 de abril de 1917, sendo comprado pelo Palmeiras em 1920. Em 1999, o estádio foi palco da conquista do título mais importante da história do clube, o da Copa Libertadores, garantido com a vitória nos pênaltis sobre Deportivo Cali, da Colômbia. A última partida do estádio foi em 9 de julho de 2010, quando o Palmeiras perdeu um amistoso para o Boca Juniors por 2 a 0. Em seguida, foi iniciada a obra da nova arena, exatamente no mesmo local do antigo campo, mas com uma configuração completamente diferente.

Festa – A diretoria e os sócios do Palmeiras vão comemorar o centenário de fundação com uma grande festa no Citibank Hall, na Zona Oeste de São Paulo, a partir das 19 horas. A torcida, porém, não esperou: na noite de segunda, mais de mil torcedores se reuniram perto de uma das entradas da sede da agremiação para festejar. Quando o relógio marcou meia-noite, os torcedores palmeirenses soltaram fogos de artifício por cerca de 25 minutos. A Rua Turiassu teve de ser fechada pela Polícia Militar e a região foi tomada por faixas e bandeiras do clube. Muitas avenidas na região tiveram trânsito intenso e os bares ficaram lotados para a festa. Nas redes sociais, os palmeirenses também declararam seu amor pelo clube.

Apesar do clima alegre da festa de rua iniciada na segunda, há apreensão em relação à segurança do local onde ocorrerá a festa oficial. Os dirigentes palmeirenses têm recebido informações de que membros de torcidas organizadas farão um grande protesto na frente da casa de shows onde a comemoração oficial será realizada. Na mesma hora, a Mancha Alviverde também fará uma festa para celebrar a data. A segurança será reforçada para evitar que os cerca de 2.000 convidados, em especial os integrantes da diretoria, sejam xingados. Nos bastidores do clube comenta-se ainda que haverá manifestação hostil contra o presidente Paulo Nobre dentro do próprio Citibank Hall – conselheiros de oposição estariam dispostos a protestar contra a atual diretoria durante a festa.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade