Clique e assine a partir de 8,90/mês

Palmeiras espera sinal verde da PM para estrear sua arena

Clube deve transferir jogo contra o Atlético-MG, em 8 de novembro, para o novo estádio – mas ainda precisará receber as autorizações da Prefeitura e da polícia

Por Da Redação - 29 out 2014, 08h12

O Palmeiras decidiu pedir nesta quarta-feira a alteração do local de sua partida contra o Atlético-MG, no dia 8 de novembro – antes marcada para o Pacaembu, ela deverá acontecer na nova arena do clube, que terá sua primeira partida oficial. O clube ainda depende de autorizações oficiais da Polícia Militar e da Prefeitura de São Paulo, mas aposta que será capaz de obter os documentos. A partida, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, marcaria a estreia oficial do estádio. Para que o jogo possa ser realizado na arena, além da alteração de local ser confirmada pela CBF, é preciso também que a PM conceda alvará de funcionamento e que as autoridades municipais entreguem o habite-se, autorização para habitação e utilização de novas construções.

Leia também:

CBF quer a Arena do Palmeiras como sede da Rio-2016

Palmeiras faz 100 anos e novo estádio exibe homenagem

Arena do Palmeiras quer NBA, UFC e shows já no 1º ano

O Palmeiras avalia que não terá problemas para receber o documento da Prefeitura, mas está preocupado com a liberação da PM, que leva cerca de cinco dias para emitir laudo que autoriza a realização de eventos em novas construções. O clube pode pedir a alteração do local da partida à CBF mesmo que ainda não tenha esse aval. O Corpo de Bombeiros já permitiu que a partida seja realizada no estádio, autorizando inclusive a presença da capacidade máxima de público, 43.600 torcedores. A tendência, porém, e de que o jogo receba cerca de 30.000 pessoas. A construtora WTorre e a administradora AEG acham que é mais prudente realizar o primeiro jogo oficial sem lotação máxima, já que o estádio ainda não foi testado com sua capacidade total.

No fim de semana, um evento-teste para convidados reuniu cerca de 10.000 pessoas. O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, vinha dizendo que só pediria a mudança do local da partida caso todos os alvarás estivessem prontos. Na terça, contudo, ele decidiu que pedirá a alteração apostando no recebimento dos documentos a tempo. Os bombeiros já deram seu sinal verde, avaliando que a construtora cumpriu com tudo o que foi pedido e não seria necessário outro teste para ter certeza de que o estádio está apto a funcionar. Depois do jogo contra o Atlético-MG, o Palmeiras vai disputar mais duas partidas em casa na reta final do Brasileirão: em 19 de novembro, contra o Sport, e em 7 de dezembro, contra o Atlético-PR.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade