Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Palmeiras enfrenta o Atlético-GO para se manter vivo

Por Da Redação 25 set 2011, 09h44

Por Daniel Batista

São Paulo – Alívio, sorte e superação foram as palavras mais repetidas no vocabulário do Palmeiras após a vitória sobre o Ceará, na última quinta-feira. Um resultado positivo melhora a situação na tabela de classificação e até o clima no elenco, mas não resolve a situação. Os jogadores voltaram a falar em título, mas a realidade ainda é buscar a vitória contra o Atlético Goianiense, neste domingo, às 18 horas, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro, para conseguiu projetar algo maior.

Com 38 pontos na tabela de classificação, dependendo dos outros resultados da rodada, o Palmeiras pode ficar apenas três pontos da zona de classificação para a Copa Libertadores da América. Mas a missão não será fácil. Nos últimos dez jogos do time goiano, foram seis vitórias, três empates e apenas uma derrota. “Jogar no Serra Dourada é sempre muito difícil, mas se mantivermos a determinação dos últimos jogos, podemos surpreender”, apostou o volante Márcio Araújo, que mais uma vez deve atuar improvisado na lateral direita no lugar de Cicinho, machucado.

Mas o desempenho do Palmeiras como visitante não inspira confiança. Em 12 jogos foram quatro derrotas, sete empates e apenas uma vitória. “Essas 13 rodadas serão decisivas e esse é o momento da gente dar as caras e ir além dos nossos limites. Temos de mostrar a força do nosso grupo”, alertou o lateral-esquerdo Gabriel Silva.

Em relação ao time, o Palmeiras não contará com a presença do goleiro Marcos, que mais uma vez foi poupado e só volta contra o América-MG, no próximo domingo, e com Chico, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. No gol continua Deola, mas no meio de campo são várias as opções. O mais cotado para entrar é João Vitor. Assim, o esquema tático sofreria poucas mudanças.

Outras possibilidades seriam Patrik e Pedro Carmona, o que fariam o time ter um pouco mais de qualidade no ataque. Na defesa, Maurício Ramos parece ter conquistado a vaga que era de Thiago Heleno. Ao lado de Henrique, tem atuado com segurança.

Continua após a publicidade
Publicidade