Clique e assine a partir de 8,90/mês

Palmeiras e São Paulo fazem um clássico dos desafios

Por Da Redação - 15 jul 2012, 08h48

Por Daniel Batista e Fernando Faro

São Paulo – De um lado, um campeão recente que, por mais que negue, ainda curte a ressaca de uma conquista histórica. Do outro, um time inseguro, único paulista que não ergueu um troféu na temporada, e que aposta suas fichas na estreia do técnico Ney Franco. Com esse clima, Palmeiras e São Paulo se enfrentam neste domingo na Arena Barueri, às 18h30, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

O Palmeiras promete atenção total e garante que as festividades pelo título terminaram na última quinta-feira. Luiz Felipe Scolari mandou seu recado ao elenco. “Disse para os jogadores que acabou a festa. Estamos mal no campeonato e com o fim da Copa do Brasil, iniciamos uma nova caminhada no Brasileiro. Esperamos �estrear� com o pé direito”.

O São Paulo tenta se aproveitar da ressaca do rival para emplacar a terceira vitória consecutiva e voltar ao G-4. Com Corinthians e Palmeiras garantidos na Copa Libertadores do ano que vem, a torcida tricolor vai cobrar ao menos presença do clube na competição continental do ano que vem após fracassar no Campeonato Paulista e na Copa do Brasil.

Motivação não falta. Além de poder estragar o clima de festa do rival e vencer o seu segundo clássico no ano, o São Paulo terá a estreia de Ney Franco no comando da equipe e o treinador deseja mostrar serviço já no primeiro compromisso. Contratado na última semana, ele trabalhou intensamente com o elenco para tentar corrigir os muitos problemas de posicionamento apresentados mesmo nas vitórias contra Cruzeiro e Coritiba.

Enquanto isso, Felipão realizou apenas dois trabalhos leves e sua preocupação é com a possibilidade de ter muitos desfalques. Thiago Heleno, Luan e Román têm poucas chances de jogar. Marcos Assunção (com dores musculares) e Henrique (gripado) também são dúvidas.

Apesar da possibilidade de encarar um adversário desfigurado e ainda em marcha lenta após o título, Ney Franco foca suas atenções apenas em sua equipe e descarta a obrigação de sair com os três pontos. “Clássico por si só já motiva o jogador, eu me apeguei mais aos meus treinos e aos objetivos do time, como chegar ao G-4. O Palmeiras está na parte de baixo da tabela agora, mas tem potencial para subir e é assim que tenho que encarar”.

O São Paulo sofrerá algumas mudanças em relação aos dois últimos jogos, quando a equipe foi comandada pelo auxiliar Milton Cruz. Ney Franco promoveu os retornos de Casemiro e Cícero nos lugares de Rodrigo Caio e Maicon, respectivamente. Com isso, abandona o 3-5-2. A novidade é a estreia de Rafael Toloi, contratado do Goiás no mesmo dia do técnico e que já integra a zaga titular ao lado de Rhodolfo. No ataque, Osvaldo ganhou a vaga de Lucas (com a seleção olímpica) e forma dupla com Luis Fabiano, liberado após cumprir suspensão contra o Coritiba no último domingo.

O Palmeiras tem como destaque o retorno de Valdivia, que estava suspenso contra o Coritiba e não jogou contra a Ponte Preta, na última rodada do Brasileirão, para se preparar melhor para o jogo deste domingo. Ele fica com a vaga de Daniel Carvalho. Outra provável mudança é a entrada de Leandro Amaro no lugar de Thiago Heleno, machucado.

Continua após a publicidade
Publicidade