Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Palmeiras e River Plate são acionados na Fifa por falta de pagamento

Atlético Nacional e São Paulo reclamaram por não terem recebido pelos atacantes Miguel Borja e Lucas Pratto

Por Da Redação - 5 dez 2019, 21h19

O Atlético Nacional e o São Paulo foram à Fifa por não terem recebido valores pelas vendas dos atacantes Miguel Borja e Lucas Pratto, respectivamente. O Palmeiras não pagou a última parcela referente à contratação do colombiano. No caso do argentino, o River Plate ainda deve cerca de dois milhões de euros que deveriam ser depositados para o Tricolor em setembro.

O presidente do Atlético Nacional, Juan David Pérez, falou sobre a questão nesta quinta-feira. “O tema de Miguel Ángel Borja permanece o mesmo. Não recebemos o pagamento no prazo estabelecido e já levamos o pedido à Fifa”, disse em entrevista, que foi publicada na conta oficial do clube no Twitter.

Borja se destacou na Copa Libertadores da América de 2016, quando foi campeão pelo Atlético Nacional. O Palmeiras pagou 33 milhões de reais por 70% dos direitos federativos do jogador em fevereiro de 2017. Se o atacante não fosse vendido para outro clube até agosto de 2019, o clube brasileiro teria que adquirir os outros 30% por 3 milhões de dólares (14 milhões de reais na cotação atual).

O Palmeiras afirma que o contrato não determina que o pagamento deva ser feito imediatamente. Entende que ele deve ser realizado no momento da venda e revela ter informado o clube colombiano sobre esse entendimento. Sobre a intervenção da Fifa, o clube afirma ainda que não foi notificado pela entidade.

Publicidade

No caso de Pratto, o São Paulo entrou com uma representação na Fifa pela segunda vez. O Tricolor chegou a cobrar, em setembro, 2 milhões de euros que deveria receber em julho. Dessa vez, a dívida, no mesmo valor, é referente ao pagamento não efetuado no fim de setembro.

O River Plate pagou 11,5 milhões de euros (48,5 milhões de reais), além de outros 3,5 milhões de euros (14,8 milhões de reais) adicionais pelo cumprimento de metas, pelo atacante argentino.

Publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade