Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Palmeiras e Coritiba fazem a primeira partida da decisão

Finalistas da Copa do Brasil sonham em voltar a vencer competição nacional

Por Da Redação
5 jul 2012, 08h04

As imagens dos 6 a 0 do Coritiba sobre o Palmeiras pela primeira partida das quartas no ano passado não saem da cabeça dos torcedores

Para Coritiba e Palmeiras, o título da Copa do Brasil é a grande oportunidade para acabar com um incômodo jejum – ambos estão há muito tempo sem conquistar títulos nacionais importantes. Com o sonho de retomar essas conquistas, os clubes iniciam nesta quinta-feira, às 21h50 (horário de Brasília), a decisão pelo troféu do torneio, o segundo mais importante do país, com direito a uma vaga na Libertadores para o campeão. O primeiro duelo da final será realizado na Arena Barueri. Os ingressos foram esgotados pelos palmeirenses desde o fim de semana.

A equipe paulista não conquista um troféu nacional de primeiro nível desde 1998, quando foi campeã da própria Copa do Brasil. De lá para cá, o time teve de se contentar com um título nacional da série B, em 2003. Agora, o objetivo do elenco é recolocar o clube no topo. “O Palmeiras está há muito tempo sem ganhar e, talvez por isso, as pessoas passaram a desacreditar neste clube. Quando estiver ganhando alguma coisa, as outras equipes vão respeitar mais. Espero que esta história tenha um final feliz”, afirmou o volante Marcos Assunção.

Do outro lado, o Coritiba também sente falta das conquistas nacionais. Assim como o Palmeiras, o time paranaense foi campeão da série B (em 2007), mas não levanta a taça na elite desde o Brasileirão de 1985. A confiança entre a torcida é enorme, já que o time está na segunda final consecutiva da Copa do Brasil. Assim como no ano passado, quando acabou perdendo para o Vasco, o Coritiba é comandado por Marcelo Oliveira, que teve algumas baixas no elenco, mas conseguiu reforços para montar um time competitivo – é o atual campeão estadual.

Para evitar surpresa diante desse competente visitante, a ordem no Palmeiras é concentração total no sistema defensivo, já que o critério de desempate dos gols marcados fora de casa continua valendo na decisão. “O Palmeiras é um time grande e tem de se acostumar a vencer, a chegar às finais. O sabor de chegar à final já é fantástico, mas queremos o título”, disse o goleiro Bruno, o jogador mais antigo do atual elenco. O técnico Luiz Felipe Scolari apostou no mistério nos treinos, mas não deve promover grandes surpresas na sua equipe.

Continua após a publicidade

Desfalques – As imagens dos 6 a 0 do Coritiba sobre o Palmeiras pela primeira partida das quartas da Copa do Brasil de 2011 não saem da cabeça dos torcedores das duas equipes. Se a lembrança causa agonia entre os palmeirenses, para a equipe paranaense trata-se de uma inspiração. O Coritiba, por decidir em casa, pensa em ir a Barueri para não tomar gols. A cautela, especialmente no meio-campo, não significará, porém, um time que não pensará no ataque. O problema é a falta de opções no setor – de três atacantes disponíveis, dois não estão 100%.

Além de Éverton Costa, o único em boas condições, Roberto e Anderson Aquino, que se recuperam de lesões, vão para o sacrifício e disputam a última vaga em aberto. Na lateral direita, o desfalque fica por conta de Ayrton, machucado. Jonas vai assumir a função. No Palmeiras, a grande ausência para a decisão é o zagueiro Henrique, que se destacou ao atuar improvisado como volante nesta reta final da Copa do Brasil. Sem o jogador, suspenso, o treinador vai optar pela entrada de Márcio Araújo. Marcos Assunção volta após se recuperar de lesão.

(Com agência Gazeta Press)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.