Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ouro de Kitadai faz Brasil superar Cuba no judô do Pan

Por AE

Guadalajara – O Brasil vai ficar atrás de Cuba no quadro geral de medalhas do Pan, mas pelo menos no judô, onde a rivalidade é mais direta, a vantagem foi brasileira. Neste sábado, a equipe do País encerrou sua participação nos tatames de Guadalajara com seu sexto ouro, conquistado por Felipe Kitadai. Assim, superou Cuba, que também teve seis medalhas douradas e três prateadas, ficando à frente nos bronzes: quatro a três. Só Argentina e EUA também conquistaram ouro no judô.

O desempenho da equipe masculina foi quase perfeita, com seis medalhas de ouro e apenas uma prata. Neste sábado, na única categoria em disputa, até 60kg, Felipe Kitadai chegou ao título vencendo na final Nabor Castillo, do México, com um ippon,.

Se os homens brilharam, o mesmo não pode-se dizer das mulheres. Elas, que foram melhor que a equipe masculina no Mundial de Paris, em agosto, com uma prata e dois bronzes no individual – ante uma prata e um bronze dos homens -, não subiram ao lugar mais alto do pódio nenhuma vez em Guadalajara. Só chegaram em duas finais (pratas de Érika Miranda e Rafaela Silva), conquistando mais quatro bronzes. Como Katherine Campos não conquistou medalha, o Brasil perdeu a chance de ter 100% de aproveitamento no Pan.

Neste sábado, na final da categoria até 52kg, Érika Miranda não foi páreo para a cubana Yamet Bermoit, vice-campeã olímpica, e acabou derrotada por imobilização. Durante a luta, o árbitro central chegou a marcar um ippon para a atleta de Cuba, mas a mesa analisou o vídeo do golpe e reduziu a yuko. Logo em seguida, porém, Bermoit conseguiu a imobilização por 25 segundos e chegou, aí sim, a um ippon.

Derrotada pela cubana Dayaris Mestre já nas semifinais, Sarah Menezes teve que se contentar com a disputa pelo bronze. Faturou a medalha ao vencer a colombiana Luz Adiela Alvarez, por ippon, com 1min29 de combate.