Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Oswaldo de Oliveira pede apoio da torcida no Botafogo

Por AE

Rio – Em sua chegada ao Botafogo, o técnico Oswaldo de Oliveira exaltou a boa campanha do time no Brasileirão e pediu apoio da torcida desde o início dos trabalhos em 2012. O novo treinador chega ao clube acompanhado do auxiliar técnico Luiz Alberto e do preparador físico Ricardo Henriques.

“Quero fazer referência primeiramente aos torcedores botafoguenses que me enviaram centenas de mensagem no meu site e por e-mail. Gostei da qualidade das mensagens que recebi, demonstrando equilíbrio, conhecimento de causa e vontade muito grande de que o clube se reencontre com os títulos. É o nosso objetivo e vamos fazer de tudo para alcançar”, declarou.

Para Oswaldo, a torcida foi determinante para a boa campanha no campeonato, apesar da queda de rendimento na reta final. “O Botafogo foi o melhor mandante do Brasileiro. Isso é um respaldo importantíssimo, demonstra o peso que a torcida tem no incentivo ao time. Os nossos objetivos, é claro, são chegar às vitórias e aos títulos. Vamos buscar com muito trabalho, empenho e dedicação, para que a torcida volte a sorrir”.

O treinador também exaltou seu retorno ao clube após 31 anos. “É um momento de felicidade para mim depois de 31 anos retornar ao Botafogo. Fui preparador físico em 1980 e volto hoje a essa casa com muito prazer, muita motivação e desejo muito grande de transformar trabalho em vitórias”.

Em relação ao time, Oswaldo evitou se estender nos comentários. Fez apenas elogios ao grupo, mas sem adiantar qual será o seu time. “Vi vários jogos do Botafogo. Alguns excelentes, outros não tão bons. Gostei do espírito de equipe de forma geral, conheço alguns jogadores que enfrentava como adversários, como Renato e Marcelo Mattos. Vi partidas muito boas do Maicosuel e do Elkeson, o Loco Abreu fazendo muitos gols, gostei bastante da zaga. E o goleiro Jefferson é de seleção brasileira”.

Oswaldo ressaltou que conta com o atacante Jobson para a temporada 2012. “Torci muito pelo retorno do Jobson. Antes mesmo de vir, já torcia. Vi no Campeonato Brasileiro de 2009 um jogador ousado, inteligente e diferente. É um cara sensacional jogando futebol, mas tem que se ajustar à sociedade. O recado que mandei foi que só depende dele. Vou abraçá-lo, quero muito ver aquele Jobson de 2009, brilhante. Darei o maior apoio possível”.